Xeque de Abu Dhabi é encontrado morto

O corpo de um xeque dos Emirados Árabes Unidos que era responsável por um dos maiores fundos soberanos do mundo foi encontrado morto depois de um acidente com um planador no Marrocos, informou a mídia estatal nesta terça-feira.

TOM PFEIFFER E STANLEY CARVALHO, REUTERS

30 de março de 2010 | 13h11

Equipes de resgate haviam feito uma grande busca na área por quatro dias depois que o avião que levava o xeque Ahmed bin Zayed al-Nahayan caiu no reservatório próximo à usina hidrelétrica Sidi Mohamed Ben Abdallah, ao sul da capital marroquina, Rabat.

A televisão estatal dos Emirados Árabes Unidos interrompeu a programação para transmitir leituras do Alcorão. "O xeque Ahmed... está nos cuidados de Deus", dizia um banner no canal televisivo de Abu Dhabi.

O xeque Ahmed, de 41 anos, era o irmão mais novo do líder de Abu Dhabi, que também é presidente dos Emirados Árabes Unidos. Ele estava em 27o lugar no ranking da Forbes das pessoas mais poderosas do mundo no ano passado.

Acredita-se que seu fundo, a Autoridade de Investimentos de Abu Dhabi (ADIA, sigla em inglês), possua propriedades no valor de 500 bilhões a 700 bilhões de dólares, desde ações no Citigroup até uma participação no aeroporto britânico de Gatwick.

O corpo do xeque foi retirado da água a uma profundidade estimada de 42 metros na manhã de terça-feira, depois de uma busca envolvendo cerca de 225 pessoas, inclusive 100 mergulhadores, segundo a mídia estatal.

Mais conteúdo sobre:
EMIRADOSXEQUEMORTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.