Yeda apresenta pacote para melhorar segurança pública

A governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), apresentou hoje um pacote de ordens de serviço, autorizações, atos e decretos para melhorar a área de segurança pública no Estado. As 11 medidas prevêem a contratação de 500 policiais militares temporários, que serão recrutados entre ex-reservistas e passarão por treinamento na Brigada Militar, a nomeação de 242 escrivães de polícia e 50 agentes penitenciários aprovados em concurso e a abertura de seleção para o ingresso de 550 policiais civis.O conjunto de medidas também institui um "mutirão contra a impunidade", um esforço para concluir 27 mil inquéritos policiais sobre latrocínios, homicídios, assaltos e estupros, selecionados de um universo de 1,6 milhão de investigações em andamento por serem considerados prioritários. Uma equipe de quatro delegados e 50 agentes policiais se dedicará à tarefa, reforçando as investigações das delegacias de 16 cidades gaúchas.A primeira missão será em Uruguaiana, na fronteira com a Argentina, onde o prefeito Sanchotene Felice (PSDB) decretou situação de emergência em novembro por falta de policiais para conter a criminalidade. Outra ação prevista é uma campanha de uso dos telefones do Disque-Denúncia (181) e Emergências Policiais (190) para dar confiabilidade ao serviço. A população será orientada por cartazes, impressos e publicidade de rádio a prestar informações corretas. Em 2007, o índice de trotes ou chamadas indevidas chegou a 72% nas ligações para o 190 e a 86% no 181.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.