YouTube alertará usuários japoneses sobre pirataria

O site de vídeos YouTube concordou em exibir alertas em sua página no Japão para que os usuários não enviem para o serviço conteúdos com direitos autorais reservados, informou um grupo de companhias de mídia nesta terça-feira, 6. A decisão acontece em meio a negociações em andamento entre o YouTube e a Sociedade para Direitos dos Autores, Compositores e Editores do Japão (JASRAC, na sigla original), que no ano passado pressionou a companhia norte-americana a apagar 30 mil vídeos por causa de infração de direitos autorais. O YouTube, comprado pela Google por 1,65 bilhão de dólares no ano passado, enfrenta reclamações de redes de televisão e estúdios de cinema de que está ajudando a disseminar conteúdo pirateado. "O YouTube não é ilegal, mas o que é problemático é que conteúdos pirateados estão sendo publicados (pelos usuários)", afirmou Ryohei Ishii, gerente da emissora japonesa NHK, a jornalistas em Tóquio. Na semana passada, a Viacom, que controla a MTV Network, exigiu que o YouTube apagasse mais de 100 mil vídeos publicados sem permissão e informou que as duas companhias não chegaram a um acordo de distribuição de conteúdo. Por outro lado, gigantes da mídia como Warner Music Group e NBC Universal firmaram alianças com o YouTube para oferta de conteúdo no site. "Não chegamos a esse tipo de discussão hoje, mas seria ideal apertarmos as mãos para fecharmos um acordo" com o YouTube, disse Hideki Matsutake, integrante da indústria da música. "O YouTube respeita direito autoral e tem cooperado com uma série de detentores de direitos antes", afirmou o site de vídeos em comunicado.

Agencia Estado,

06 Fevereiro 2007 | 16h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.