Zelaya não vai voltar ao poder, diz governo interino de Honduras

O governo interino de Honduras afirmou nesta quarta-feira que "não existe a mais remota possibilidade" de o presidente deposto Manuel Zelaya voltar ao poder depois do golpe de Estado de domingo, desafiando a pressão internacional pela volta do líder de esquerda.

REUTERS

01 Julho 2009 | 14h20

Enrique Ortez, ministro das Relações Exteriores do governo interino de Honduras que assumiu após o golpe, disse à Reuters que Zelaya será preso se voltar ao país.

A Organização dos Estados Americanos (OEA) concedeu um prazo de até 72 horas a Honduras para que Zelaya retorne ao poder ou o país será suspenso do grupo.

(Reportagem de Patrick Markey)

Mais conteúdo sobre:
HONDURAS INTERINO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.