Preço da soja cai após chuvas em lavouras dos EUA

Cenário: Filipe Domingues

O Estado de S.Paulo

07 de agosto de 2012 | 03h10

Chuvas durante o último fim de semana no Meio-Oeste dos Estados Unidos favoreceram as principais lavouras de soja do país e derrubaram os preços na Bolsa de Chicago. Com mais umidade, a expectativa é de que a safra se desenvolva em melhores condições, resultando possivelmente em uma produtividade maior do que se imaginava há algumas semanas. Uma prolongada estiagem vinha colocando em risco a produção do país, principal exportador mundial de grãos. Com potencial de oferta mais ampla, os contratos da oleaginosa para entrega em novembro fecharam em baixa de 2,73%, cotados a US$ 15,8425 por bushel.

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) informou ontem que 71% das lavouras de soja do país estão na etapa de formação de vagens e enchimento de grão, que tem importante efeito sobre o rendimento. O relatório do governo americano sobre as condições de desenvolvimento da lavoura também mostrou impacto menor do clima seco sobre a cultura. A parcela dos campos em condição boa ou excelente se manteve de uma semana para cá, após meses de piora, desde junho.

Os preços do milho acompanharam os da soja, pois fundos de investimento deixaram de apostar na alta dos preços de ambos os grãos. Os contratos do cereal para entrega em dezembro caíram 0,31% e terminaram a segunda-feira a US$ 8,05 por bushel. As perdas foram limitadas, no entanto, justamente pelas incertezas sobre a colheita de milho dos Estados Unidos, que também foi prejudicada pelo tempo seco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.