Colômbia e China assinam acordos de cooperação militar

A Colômbia e a China assinaram vários acordos de cooperação militar nesta segunda-feira para combater o narcotráfico e o tráfico de armas e de pessoas.

REUTERS

06 de setembro de 2010 | 14h54

Os ministros da Defesa da Colômbia, Rodrigo Rivera, e da China, general Liang Guanglie, se reuniram em Bogotá e assinaram os acordos.

Trata-se da primeira visita à Colômbia de um ministro de Defesa da China, país que solicitou treinamento em tiro, mergulho de combate, sobrevivência e combate fluvial.

"Compartilhamos a visão de ambos os países em segurança e defesa, os desafios da Colômbia contra o narcotráfico e o terrorismo e a necessidade de ambos os países de articular esforços para enfrentar o crime internacional, especialmente o tráfico de drogas, o terrorismo, o tráfico de pessoas e o tráfico de armas", disse Rivera.

Os dois ministros concordaram em aumentar os cursos de treinamento dos funcionários militares nos dois países.

"Vamos continuar nossa cooperação na formação do pessoal, e em diversas especialidades. E vamos continuar nossa cooperação na assistência militar", declarou Liang.

A China ofereceu ajuda de 1 milhão de dólares à Colômbia para a compra de material logístico.

A visita de Liang é parte de uma turnê que inclui México e Brasil.

(Reportagem de Luis Jaime Acosta)

Tudo o que sabemos sobre:
COLOMBIACHINAMILITAR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.