Farc e ELN formalizam acordo de trégua

Guerrilhas colocam fim a combates territoriais no departamendo de Arauca, nordeste da Colômbia

Efe

15 de setembro de 2010 | 12h37

BOGOTÁ - As duas maiores guerrilhas da Colômbia - as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e o Exército da Libertação Nacional (ELN) - asseguraram na terça-feira, 14, que colocaram um fim definitivo aos seus confrontos no departamento de Arauca, departamento que faz fronteira com a Venezuela.

 

Os grupos formalizaram um acordo fechado em dezembro de 2009. "Anunciamos que terminaram definitivamente as confrontações trágicas que vinham ocorrendo entre as Farc e o ELN no departamento de Arauca", informaram os rebeldes por meio de um comunicado publicado no site das Farc.

 

A nota está assinada pela Frente de Guerra Oriental do ELN e pelo Bloco Oriental das Farc, que desde 2006 mantiveram uma violenta guerra territorial no nordeste do país com um saldo de dezenas de mortos.

 

Segundo ambos os grupos, o fim das hostilidades foi acordado durante uma reunião em Arauca, celebrada "em um ambiente de muita franqueza, fraternidade e camaradagem par abordar as causas que resultaram em uma desafortunada e absurda luta entre organizações irmãs".

 

Na reunião, as guerrilhas "reconhecem e assumem, em seu espírito e em sua letra, o acordo das duas direções nacionais de dezembro de 2009", acrescentam os rebeldes ao aludir às negociações do ano passado.

 

As Farc e o ELN são as duas últimas guerrilhas em operação na Colômbia. Segundo as autoridades, elas são compostas por cerca de 8 mil e 1.500 combatentes respectivamente. Nos últimos anos, ambos sofreram duros golpes com a política repressiva do ex-presidente Álvaro Uribe, que governou o país de 2002 a agosto de 2010.

Tudo o que sabemos sobre:
FarcELNColômbiaguerrilhas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.