Eduardo Mayorca/Efe
Eduardo Mayorca/Efe

Oposição venezuelana espera Parlamento 'plural' após eleições

Partido antichavista diz que eleições correm na normalidade e pede que pessoas votem

estadão.com.br,

26 de setembro de 2010 | 17h20

CARACAS - Os candidatos da Mesa da Unidade Democrática, principal partido de oposição na Venezuela, votaram neste domingo, 26, nas eleições legislativas do país com a esperança de formar um Parlamento plural. Nas última renovação do Legislativo, em 2005, os antichavistas boicotaram a votação, o que deu ao presidente liberdade para aprovar diversos projetos.

Veja também:

lista Cenário: Oposição partidária volta à cena

mais imagens Galeria de Fotos: Veja imagens da votação

especial Infográfico: Raio X das eleições parlamentares  

De acordo com o coordenador do partido, Feliz Arroyo, o processo eleitoral se desenvolve com normalidade e pediu que os eleitores votem em massa. "Precisamos da maior quantidade de votos para alcançar uma democracia verdadeira em nosso país", disse.

"Por meio do voto, temos a chance de escolher nossos deputados e que a Assembleia determine que modelo de país querem os venezuelanos", disse Juan Carlos Caldera, candidato pelo distrito de Petare, o mais populoso de Caracas.

Para a candidata opositora María Corina Machado, as eleições definirão qual poder representa o povo. " Hoje é o momento para gritar pela Venezuela que queremos", afirmou.

O governador de Lara, Henry Falcon, que deixou o chavismo e hoje é filiado ao esquerdista Pátria para Todos (PPT), disse que os venezuelanos esperam uma Assembleia valente e plural. " Queremos um Parlamento que afronte os sérios problemas que assolam o país, e que responda a todos os interesses do povo, não de um partido ou de um governante", disse.

Cerca de 17,7 milhões de venezuelanos estão aptos a votar nessas eleições. Segundo presidente Hugo Chávez, a participação deve ficar em torno de 70%. As urnas fecham às 19h30 (horário de Brasília).

Leia ainda:

linkVoz do povo vai se impor, diz Chávez

Com Efe

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.