Otan quer estreitar cooperação com Irã sobre Afeganistão

Iranianos têm um interesse na estabilidade do país e nós também. Há um certo interesse comum, diz aliança

AE-AP,

27 de março de 2009 | 12h21

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) espera manter mais conversas com o Irã sobre cooperação no Afeganistão, afirmou um porta-voz da aliança nesta sexta-feira, 27.

Veja também:

linkObama manda mais 4 mil ao Afeganistão e ameaça Al-Qaeda

linkAtentado mata 48 pessoas na fronteira afegã-paquistanesa

link Confronto com Exército mata 11 rebeldes no país

link Chefe do Exército britânico também quer mais tropas

link Especial: 30 anos de violência e caos no Afeganistão especial

O Irã cooperou de modo relativamente próximo com os Estados  Unidos e a Otan durante a invasão ao território afegão que derrubou o Taleban. Mas as relações tornaram-se novamente ruins, com o passar dos anos do governo de George W. Bush. O presidente Barack Obama busca diminuir a tensão e encontros futuros entre funcionários iranianos e da Otan podem ser um passo importante nesse sentido.

Um alto funcionário da Otan, o secretário-geral-assistente para Assuntos Políticos, Martin Erdmann, encontrou-se com o embaixador do Irã para a União Europeia, Ali-Asghar Khaji, no dia 9. Foi o primeiro encontro entre os dois lados desde a Revolução Iraniana, em 1979.

O Irã também aceitou o convite para uma conferência sobre o Afeganistão na próxima semana em Haia, na Holanda. O evento terá a presença da secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton.

O secretário-geral da Otan, Jaap de Hoop Scheffer, pediu que os EUA e outros países da aliança se aproximem do Irã para combater os militantes do Taleban no Afeganistão. O leste do Irã faz fronteira com o oeste afegão.

O Irã, um país persa de maioria muçulmana xiita, fez durante anos oposição aos fundamentalistas sunitas do Taleban. Há uma grande população de refugiados afegãos vivendo em território iraniano e Teerã realiza um esforço para evitar o contrabando de heroína afegã através de seu território.

"Os iranianos têm problemas com drogas e refugiados vindos do Afeganistão", notou o porta-voz da Otan James Appathurai. "Os iranianos têm um interesse na estabilidade no Afeganistão e nós também. Há um certo interesse comum ali."

Tudo o que sabemos sobre:
OtanAfeganistãoIrã

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.