Prisão de Assange não deterá WikiLeaks, diz porta-voz do site

Representante diz que detenção do fundador do site é 'um ataque à liberdade de imprensa'

Associated Press

07 de dezembro de 2010 | 09h27

LONDRES - A porta-voz do WikiLeaks disse nesta terça-feira, 7, que a prisão do fundador do site, Julian Assange, é um ataque à liberdade de imprensa e que isso não impedirá a organização de vazar mais documentos secretos na internet.

 

Veja também:

especialEspecial: Por dentro do WikiLeaks

blog Radar Global: principais vazamentos do 'cablegate'

lista Veja tudo o que foi publicado sobre o assunto

 

Kristinn Hrafnsson, representante do site, não comentou sobre o estado de Assange no momento em que ele se rendeu à polícia de Londres, mas confirmou que esteve em contato com o australiano durante as 24 horas anteriores à prisão.

 

Kristinn afirmou que a prisão de Assange não fará com que o site paralise as divulgações de documentos. "Isso não vai mudar nossa operação", disse.

 

Saiba mais:

linkAssange se entrega e é preso em Londres

 

Assange se entregou à polícia de Londres pela manhã e deve comparecer a uma corte ainda nesta terça. A Justiça sueca o acusa de estupro e enviou um mandado de prisão para o Reino Unido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.