Republicanos rejeitam plano de Obama para 'nova Guantánamo'

Senadores de oposição afirmam que presidente dos EUA está deixando segurança pública de lado

estadao.com.br,

16 de dezembro de 2009 | 15h22

Vista aérea do complexode Illinois. Foto: Charles Rex Alborgast/AP

 

WASHINGTON - Legisladores republicanos se opuseram com vigor ao plano do governo de Barack Obama de transferir alguns dos detidos da prisão de Guantánamo, em Cuba, a um complexo no estado de Illinois, a 240 quilômetros de Chicago, segundo a agência AFP.

 

Veja também:

linkArtigo: Guantánamo é uma bomba-relógio

linkObama ordena compra de prisão para receber detidos em Guantánamo

lista Saiba mais sobre a prisão de Guantánamo

 

A decisão do governo americano, anunciada na terça-feira, 15, por meio de uma carta, indicou que o Centro Correcional Thomson será comprado para abrigar alguns dos detidos na base cubana. Com esse projeto, Obama tenta cumprir sua promessa de fechar o centro de detenção de Guantánamo.

 

"Ao transferir terroristas conhecidos ao território americano, o governo Obama estará sobrepondo as relações internacionais aos interesses de nossa segurança pública", disse o representante de Indiana, Mike Pence.

 

O líder da minoria republicana na Casa dos Representantes, John Boehner, indicou que não votará "para gastar um único dólar na transferência desses presos para os EUA".

 

Até senadores da oposição que apoiam o fechamento da prisão em Cuba relutaram em respaldar a medida anunciada por Obama. Temo que o governo tenha perdido o rumo de seus esforços para fechar a prisão de Guantánamo o mais cedo possível", disse o senador da Carolina do Sul, Lindsey Graham, em uma declaração.

 

Adiantando-se a esses temores, o comunicado que anunciou a decisão do governo federal de comprar o centro em Illinois esclareceu que Obama "não tem nenhuma intenção" de libertar os detidos em solo americano, já que isso não é permitido por lei.

 

Quase vazia no momento, o Centro Correcional Thomson, que pode abrigar até 1,600 detidos, pertence ao governo do estado de Illinois e fica em uma zona rural, há cerca de duas horas de Chicago.

Tudo o que sabemos sobre:
ObamaEUAGuantánamo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.