WikiLeaks: China paga policiais do Nepal que entregam tibetanos

Nepaleses negam procedimentos publicados em documento enviado de Nova Délhi

Agência Estado

20 de dezembro de 2010 | 12h02

KATMANDU - A China paga a polícia do Nepal para que oficiais busquem refugiados do Tibete quando eles cruzam a fronteira para escapar de perseguições. A informação consta de um documento diplomático americano vazado no domingo, 19, pelo site WikiLeaks.

 

Veja também:

especialEspecial: Por dentro do WikiLeaks

blog Radar Global: principais vazamentos do 'cablegate'

lista Veja tudo o que foi publicado sobre o assunto

 

Um telegrama diplomático, enviado por um funcionário não identificado de Nova Délhi em fevereiro, citou uma fonte afirmando que a China "premia (as forças nepalesas) fornecendo incentivos financeiros a policiais que entreguem tibetanos tentando deixar a China".

 

Um porta-voz da polícia do Nepal negou as acusações, qualificando-as como "sem fundamento". "Nós prendemos aqueles que entram no Nepal ilegalmente e entregamos eles à autoridade de imigração do Nepal", afirmou o funcionário.

 

Milhares de tibetanos costumavam fazer a perigosa trajetória até o Nepal todos os anos, fugindo da perseguição política e religiosa na China. Eles obtinham passagem livre no Nepal por meio de um acordo informal entre o governo local e a Organização das Nações Unidas (ONU), fechado em 1989, quando o Nepal parou de dar a eles status de refugiados. Os tibetanos conseguem ajuda da ONU para viajar até a Índia, onde o líder espiritual tibetano, o dalai-lama, vive exilado.

 

Os números de tibetanos que chegam ao Nepal caíram bastante desde março de 2008, quando a China reprimiu protestos no Tibete. Pequim é um grande doador para o Nepal. O governo chinês reforçou a segurança na fronteira e aumentou a pressão sobre as autoridades do vizinho para conter o fluxo de refugiados.

 

O Nepal teria repatriado à força três refugiados tibetanos em julho. O país foi condenado por essa ação pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR). As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
WikileaksChinaNepalpagamentotibetanos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.