PSDB quer processar autor de livro sobre privatizações no governo FHC

Para o partido, 'A Privataria Tucana' é um 'apanhado de documentos que não provam nada'

estadão.com.br

27 de dezembro de 2011 | 18h18

A Executiva Nacional do PSDB prometeu entrar com uma ação na Justiça contra o jornalista Amaury Ribeiro Jr., autor do livro A Privataria Tucana, que aponta supostos casos de desvios de recursos durante a presidência de Fernando Henrique Cardoso. Em nota, o partido classifica a obra como "um apanhado de documentos que não provam nada e tenta trazer, novamente, à tona a CPI do Banestado, realizada e encerrada em 2003".

 

"Essa é mais uma tentativa de desviar o foco da opinião pública brasileira para uma série de denúncias e escândalos de corrupção do governo do PT, que perdeu, até o momento, seis ministros envolvidos em casos de irregularidades", afirma o texto.

 

A direção tucana fez uma "avaliação preliminar" do livro e diz ter encontrado "pelo menos cem erros nas 345 páginas".

 

Lançado há quase três semanas, A Privataria Tucana foi o segundo livro de não-ficção mais vendido do Brasil na semana de 12 a 18 de dezembro, segundo levantamento do site Publish News. A obra vendeu mais de 9 mil exemplares, atrás apenas da biografia Steve Jobs, de Walter Isaacson, com 17,7 mil cópias vendidas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.