Sobe para três número de mortos em tiroteio no Alemão

Entre as vítimas, está um suspeito de tráfico de drogas; agentes do Batalhão de Choque reforçam o policiamento na região

Danielle Villela, O Estado de S. Paulo

02 Abril 2015 | 11h28

RIO - Aumentou para três o número de mortos em decorrência dos dois tiroteios ocorridos nessa quarta-feira, 1º, no Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio. Suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas, Matheus Gomes Lima, de 18 anos, morreu na troca de tiros com policiais, enquanto outro homem ainda não identificado chegou a ser levado com vida para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos, segundo informações da Coordenadoria das Unidades de Polícia Pacificadora (UPP).

A terceira vítima, Elizabeth de Moura Francisco, de 40 anos, foi atingida por uma bala perdida no rosto dentro de casa e morreu na hora. Uma filha de Elizabeth, de 14 anos, também foi ferida no braço e socorrida ao Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha (zona norte). A adolescente já foi liberada e passa bem.

Na mesma unidade de saúde, permanece internado um jovem de 15 anos que foi atingido por tiros no braço, na perna e no tórax. Ele passou por uma cirurgia na manhã desta quinta-feira, 2, e seu estado de saúde é estável, informou a Secretaria de Estado de Saúde.

No confronto com bandidos, um policial foi ferido por estilhaços e medicado, segundo a Coordenadoria da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP). As armas dos policiais foram apreendidas para exame balístico. Os policiais afirmam ter encontrado pistolas e rádios transmissores com Matheus Gomes Lima e o outro homem morto na troca de tiros.

Agentes do Batalhão de Choque e do Centro de Operações Especiais (COE) reforçam o policiamento no Complexo do Alemão.

Mais conteúdo sobre:
riocomplexo do alemãoupp

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.