PUBLICIDADE

Em Sergipe, alvo são recém-filiados ao PSD

PUBLICIDADE

Por ANTONIO CARLOS GARCIA e ARACAJU

Em Sergipe, a Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) ajuizou 45 representações por infidelidade partidária contra prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e deputados estaduais de 24 municípios. Pelo menos 36 representações têm como alvo políticos que migraram para o PSD, entre eles o deputado estadual Jeferson Andrade, que preside o diretório estadual da legenda recém-criada.Andrade disse que quando for notificado apresentará a defesa. Segundo ele, 90% dos filiados ao PSD no Estado têm mandato. "Os que se filiaram assinaram a ficha de fundação do partido e integram os diretórios provisórios. Por isso não são considerados infiéis", argumentou.O procurador Ruy Nestor Mello contesta e afirma que nenhum dos 36 políticos que estão sendo acionados pelo PRE participaram da fundação do PSD. Ele lembra que uma resolução do TSE, de 2007, prevê que os políticos com mandato só podem se desfiliar das agremiações pelas quais foram eleitos no caso de "incorporação ou fusão do partido, criação de nova sigla, mudança substancial ou desvio reiterado e grave discriminação pessoal." Na ação contra os políticos do novo PSD em Sergipe estão 33 vereadores de 18 municípios, um vice-prefeito e dois prefeitos.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.