PUBLICIDADE

Lael Varella alega 'origem governista'

Deputado do DEM diz que sempre alinha seus votos aos interesses do Planalto

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Cumprindo seu sétimo mandato consecutivo como deputado federal, Lael Varella (DEM-MG) diz que desde a gestão de José Sarney se acostumou a votar em sintonia com os interesses do Planalto. "Tenho uma origem governista", argumenta o deputado mineiro, que o Basômetro identifica como o parlamentar que mais se distancia da posição do seu partido nas votações nominais na Câmara. No governo Dilma Rousseff, Varella sustenta um porcentual de 89% de governismo, contra uma média de 26% do DEM.O deputado iniciou sua longa carreira na Câmara em 1987 e se considera um quadro histórico do antigo PFL. Mesmo durante os dois mandatos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva - quando a agremiação que deu lugar ao DEM migrou para a oposição - Varella admite que não alterou a prática de se alinhar ao que chama de "coisas prioritárias do governo". "Se votar sempre contra (o governo) não pode fazer as coisas. É muito simples. Aí veio a Dilma, que senti até mais sério que o governo do Lula."Ele garante que não sofre pressão da cúpula partidária e nem tem vontade de deixar o DEM. Diz que só se sente obrigado a votar com o partido quando este fecha questão em torno de um tema. "Eu tive 243.884 votos. Acho que o partido tem de respeitar isso, não?" Varella, contudo, reclama da "burocracia do PT" no governo. "Estou com emenda de 2009 sem liberar."Independentemente da posição governista, o deputado já decidiu que vai votar contra um projeto que prevê taxar fortunas acima de R$ 4,5 milhões. Em 2010 ele declarou bens no valor de R$ 10,3 milhões. Seu principal negócio é comandado pelos três filhos: concessionárias de caminhões Scania em MG, ES, GO e no DF. / EDUARDO KATTAH

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.