PUBLICIDADE

Milei e Bolsonaro assistem jogo do Brasil contra Uruguai juntos em Balneário Camboriú

Presidente argentino chegou a Santa Catarina na noite deste sábado, 6, onde participa de evento da cúpula da direita em Balneário Camboriú

PUBLICIDADE

Foto do author Karina Ferreira
Foto do author Pedro Augusto Figueiredo
Atualização:

O presidente argentino Javier Milei e o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), assistiram juntos ao jogo em que o Brasil foi eliminado da Copa América pelo Uruguai na noite deste sábado, 7.

PUBLICIDADE

Em visita ao Brasil pela primeira vez desde a posse no final de 2023, Milei participa da versão brasileira da Conferência de Ação Política Conservadora (CPAC Brasil) neste final de semana, em Balneário Camboriú (SC).

O argentino desembarcou no aeroporto de Navegantes, cidade vizinha, e fez o trajeto até Balneário de carro em um comboio com batedores, onde chegou ao hotel em que Bolsonaro está hospedado por volta das 23h25.

Presidente da Argentina Javier Milei com ex-presidente do Brasil Jair Bolsonaro em Balneário Camboriú (SC) para evento CPAC. Foto: Governo de SC/Divulgação

O argentino não parou para falar com a imprensa, e assim que chegou foi recepcionado pelo ex-presidente e pelo governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos).

Acompanhado também do governador de Santa Catarina, Jorginho Mello (PL), os políticos assistiram juntos à partida das quartas de finais do campeonato, em que a seleção brasileira foi derrotada nos pênaltis.

Milei e Bolsonaro assistem derrota da seleção brasileira. Foto: Governo de Santa Catarina/Divulgação

O discurso de Milei é aguardado como um dos principais do evento e deve fechar o ciclo de palestras. A fala do argentino está marcada para o final da tarde deste domingo, 7. Bolsonaro falou com o público no sábado, 6, em seu primeiro pronunciamento público desde que foi indiciado pela Polícia Federal (PF) na quinta-feira, 4, pelos supostos crimes de peculato, associação criminosa e lavagem de dinheiro no caso das joias sauditas.

O argentino não se encontrará com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o que é considerado uma quebra de protocolo diplomático. Na semana passada, o petista disse que o presidente da Argentina deveria pedir desculpas pelas “bobagens” que falou sobre ele e o Brasil. Milei, contudo, voltou a repetir que Lula é “comunista” e “corrupto”.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.