PUBLICIDADE

Três bairros para cair na noite e se esbaldar

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Todos os gatos são pardos na noite chilena. Aonde quer que você entre - bar, restaurante ou casa com pista de dança -, o local estará com iluminação baixa, indireta e colorida, com clara preferência pelo vermelho. A juventude de Santiago costuma reclamar da falta de alternativas para se divertir à noite, mas dificilmente os turistas concordarão com a queixa. As opções se concentram em três áreas com perfis bem distintos. O bairro Providencia, perto do centro, é lotado de mesas nas calçadas mesmo nas noites frias. Desça na Estação Los Leones do metrô e caminhe uma quadra até a Rua Suécia. Na chegada, você será abordado por um enxame de ''''caçadores de turistas'''', oferecendo cardápios e atrações das várias casas que ficam por ali. Há de tudo: desde bares com música latina ao vivo até clubes de música eletrônica. A comida texmex predomina. Para um jantar bem descontraído, ao som de salsa e de músicas românticas ao vivo, vá ao Louisiana (00--56-2-242-8077), uma espécie de pub com mesas e assoalho de madeira, decoração coloridíssima e bandeiras de países latino-americanos. Fica na esquina das Ruas Suécia e General Holley. Não é raro alguém aceitar o convite do cantor para dançar. Sim, o climão é meio cafona, mas bem divertido. E a casa não cobra couvert. Outro endereço com ares de pub ali perto é o Liguria (00--56-2-235-7914), um dos preferidos dos moradores de Santiago, no número 1.373 da Avenida Providencia. A decoração lembra a de alguns bares do Rio e de São Paulo, e a trilha sonora inclui pop. Ótimo para petiscar e jogar conversa fora. Comece com uma dose de pisco sour (2.200 pesos ou R$ 8,38), bebida típica, feita com aguardente de uva. A poucas quadras dali, na Rua Orrego Luco, um pequeno boulevard com mesas sob toldos brancos, o turista vai encontrar restaurantes de comida japonesa, mexicana e chilena. O público, de todas as idades, é bonito e moderno. Também perto do centro, o Bellavista é o bairro que concentra ateliês, clubes de jazz, bares com mesas na calçada e restaurantes de várias nacionalidades, como o Bandarian (0--56-2-732- 3455), que serve comida peruana e é um dos mais procurados por ali. Para dançar em casas noturnas mais sofisticadas, vá à região da Avenida Vitacura. O Las Urracas (www.lasurracas.cl) é um misto de restaurante, lounge e pista de dança. A entrada custa 7.000 pesos (R$ 26,68) para homens e 6.000 pesos (R$ 22,87) para mulheres de quinta-feira a domingo, dias de pista aberta. Se a fome bater, há opções de massas e sanduíches, como o hambúrguer caseiro com queijo e abacate, por 4.300 pesos (R$ 16,39). Na mesma avenida, o Forest Pub, com clima de bar texano, e o moderninho Tex Mex também costumam lotar. Uma dica: tenha à mão o telefone de um taxista para quando quiser voltar para o hotel. Essa parte da cidade é mais afastada.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.