Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians

Futebol

As polêmicas do conturbado 2024 do Corinthians

Clube tenta se reestruturar internamente após série de erros nos bastidores

Foto: Jozzu/Agência Corinthians

Contrato com a Vai de Bet

Cerca de seis meses depois de anunciar o maior patrocínio do Brasil, o presidente Augusto Melo viu a casa de apostas Vai de Bet rescindir com clube em meio a investigações sobre pagamentos a um laranja feitos pela intermediadora do negócio. Quer saber mais sobre o caso?

Clique aqui

Foto: Divulgação/LBCA

Barco abandonado

A situação com a Vai de Bet fez o diretor financeiro Rozallah Santoro e o direito-adjunto de futebol Fernando Alba entregarem seus cargos. Antes, diretor jurídico Yun Ki Lee e o diretor jurídico adjunto Fernando Perino já haviam feito mesmo. Desde então, há uma reformulação na diretoria, inclusive com a tão prometida contratação de um CEO, Fred Luz

Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians

Caso Carlos Miguel

Cássio foi liberado para reforçar o Cruzeiro em meio ao clamor de torcedores pela titularidade de Carlos Miguel, que acabou sendo negociado com o Nottingham Forest por apenas 4 milhões de euros, conforme permitido pelo contrato feito pela gestão anterior. A atual diretoria só foi atrás de contratar Hugo Souza depois que Carlos Miguel alegou dores para não jogar contra o Coritiba.

Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians

Problemas com jogadores

Com dificuldade de manter os pagamentos em dia, o Corinthians perdeu Matías Rojas, que cobra dívida de R$ 40 milhões e conseguiu a rescisão de contrato na Fifa. Gustavo Mosquito e Arthur Sousa tentaram o mesmo movimento na Justiça do Trabalho, por atraso de FGTS, mas o clube efetuou os pagamentos e as rescisões não foram concretizadas.

Foto: Alex Miranda/Estadão

Quer saber mais sobre o Corinthians?

Clique aqui