Morre mercenário francês 'mais famoso do mundo'

'Cão de guerra' Bob Denard, ganhou fama liderando tentativas de golpe na África.

BBC Brasil, BBC

14 Outubro 2007 | 11h25

O mais famoso mercenário desde a Segunda Guerra Mundial, o francês Bob Denard, morreu neste domingo, segundo a imprensa francesa."O 'cão de guerra' morreu", estampa em sua homepage o jornal Le Figaro.Deanrd, 78, ganhou fama ao liderar golpes na África. O jornal francês Le Monde lembra que seu nome ficará ligado ao das ilhas Comores, onde tentou derrubar governos por quatro vezes. A última tentativa foi em 1995.O mercenário havia sido condenado pela Justiça francesa por estas tentativas de golpe e por outra em 1977, no Benin. Mas as punições haviam sido suspensas por cinco anos por razões de saúde. Denard sofria do mal de Alzheimer.No ano passado, por causa da doença, ele foi impedido de ir ao tribunal que avaliou sua tentativa de golpe em Comores em 1995.Foi julgado 'in absentia' e culpado por conspiração.O mercenário levou uma vida cheia de histórias curiosas. Em 1968, ele e milhares de combatentes tentaram invadir Katanga, atual República Democrática do Congo, de bicicleta.Em 1995, sua tentativa de golpe em Comores envolveu sua chegada com outros 30 homens em botes infláveis.Nascido com o nome de Gilbert Bourgeaud em Bordeaux, em 1929, Denard serviu à marinha francesa na Indochina.Em seguida, se incorporou à polícia no Marrocos colonial, onde foi condenado por planejar o assassinato do primeiro-ministro francês Pierre Mendes-France.Apesar disto, Denard - que se dizia "um soldado, nunca um assassino" - afirmava que estava agindo no interesse da França e de outras potências européias."Os franceses certamente não desaprovavam o que ele fazia no início", disse o autor de livros sobre a África, Adam Roberts.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.