CONTEÚDO PATROCINADO

Com futuro promissor, empresas de serviços essenciais buscam recursos no mercado financeiro

Companhias dos setores de água e saneamento, energia e gás veem oportunidade de financiamento de projetos a partir de IPOs na B3, a bolsa do Brasil

Publicidade

PUBLICIDADE

Por B3
Atualização:
3 min de leitura
Divulgação 

Os serviços essenciais se tornaram ainda mais relevantes durante a pandemia da Covid-19 e, para expandir os negócios, as empresas do setor estão recorrendo ao mercado de capitais. “Empresas do setor captam recursos por meio da abertura de capital para financiar projetos, otimizar seus processos e consequentemente atender melhor a população”, explica Leonardo Resende, superintendente de empresas na B3, a bolsa do Brasil. Ele explica que a abertura de capital surge como uma oportunidade de utilizar o mercado de capitais e traz diversos benefícios para a empresa. Assim como em outros segmentos, empresas buscam abrir capital como meio de captar recursos, reforçar seus caixas, fortalecer sua governança e gerar a continuidade do negócio, além de buscar mais visibilidade de mercado.

Leia também

Neste segmento, três subsetores podem ser utilizados para categorizar as atividades das empresas: água e saneamento, energia e gás. Temos então empresas de variados perfis, desde companhias que promovem distribuição, transporte e geração de energia até empresas que trabalham com tratamento e valorização de resíduos. “São empresas que realizam diferenças positivas e substanciais para o nosso país, por isso são classificadas em serviços essenciais básicos”, explica Resende.

Continua após a publicidade

No ano passado, foram registrados dois IPOs (oferta pública inicial, em inglês) do setor, totalizando cerca de R$ 1,2 bilhão na captação das ofertas em conjunto. Num histórico maior, nos últimos 5 anos foram cinco IPOs de serviços essenciais, captando ao todo R$ 6,8 bilhões em suas ofertas. “O investidor tem apetite pelo setor e a abertura de capital vem como oportunidade positiva para empresas que prestam serviços essenciais básicos a população”, avalia o representante da B3.

Ele diz acreditar que, com o novo marco regulatório do saneamento, o mercado de capitais seguirá sendo uma oportunidade de captação para companhias que desejam expandir seus negócios. Como o principal objetivo do marco é de universalizar e qualificar a prestação dos serviços de saneamento, é aguardado que as companhias busquem recursos para financiar seus projetos.

De fato o IPO é uma ferramenta importante de captação para viabilizar/financiar estratégias de crescimento que advém dos inúmeros leilões de concessões de serviços públicos essenciais que estão nas agendas dos estados e municípios nos próximos anos, principalmente, no setor de saneamento, setor este que demandará muito capital para cumprir as metas de universalização, decorrentes do novo marco.

Continua após a publicidade

No setor, há diversos casos positivos de como o IPO auxiliou diferentes objetivos das companhias. Para exemplificar, tanto a Omega quanto a Neoenergia continuaram captando no mercado após o IPO, o que mostra que a abertura de capital é o início da utilização do mercado de capitais, financiando, inclusive, aquisições no setor.

A Orizon, empresa de tratamento e valorização de resíduos sólidos urbanos e que dá destinação adequada aos resíduos gerados pela população, indústria e comércio e transforma em produtos renováveis, foi uma das que realizou a abertura de capital no ano passado. “Percebemos o potencial de abertura de capital e que o apetite era gigantesco porque preenchemos alguns pontos importantes de ESG, porque tratamos resíduos de quase 40 milhões de habitantes”, destaca Milton Pilão Júnior, da Orizon. Ele conta que a empresa já contava com aportes de fundo de investimento, a governança já era algo importante dentro da empresa. “Há um forte potencial de crescimento para a empresa dado o tamanho de oportunidade que existe no mercado brasileiro, que está 20 anos atrasado na questão de resíduos”, considera.

A oferta final foi de R$ 486 milhões e vai permitir à empresa consolidar as aquisições para aumentar o tamanho da companhia. Desde a abertura de capital foram realizadas sete aquisições e outras três estão em andamento. A empresa também conseguiu ampliar sua área de atuação. Antes estava apenas nos Estados do Rio de Janeiro, Paraíba e Pernambuco. Agora, estão também em São Paulo, Minas Gerais, Sergipe, Alagoas, Mato Grosso do Sul, Goiás e Rondônia.

Continua após a publicidade

Para ele, o IPO contribui ainda para participar com mais facilidade de acesso à capital, coloca a empresa em um clube de maior facilidade de acesso à capital.