Conteúdo Patrocinado

Nos bastidores da Shopee: saiba mais sobre a ascensão da plataforma no Brasil

Iniciativas do marketplace para conectar consumidores e vendedores em uma experiência que vai além da compra têm construído uma grande comunidade em torno da marca

Por Shopee e Estadão Blue Studio
5 min de leitura

A Shopee, um marketplace que oferece uma grande variedade de produtos em mais de 30 categorias, tem se consolidado no País como uma plataforma repleta de benefícios para economizar nas compras e também como uma importante fonte de renda para os brasileiros, seja como vendedor, afiliado ou ponto de coleta de produtos. Um em cada quatro brasileiros acessa o app mensalmente e os perfis da marca nas redes sociais ultrapassaram 15 milhões de seguidores, mais de um milhão de pessoas jogam no app diariamente e são mais de 3 milhões de vendedores brasileiros registrados.

Grupo É o Tchan está entre os artistas que participam das campanhas publicitárias da Shopee Foto: Regis Fernandez

“Temos construído um ecossistema em que comprar online é fácil, seguro e divertido. Esses são três adjetivos que tangibilizam todas as nossas ações e conexões com nossos parceiros, vendedores e consumidores”, conta Felipe Piringer, head de Marketing da plataforma.

Desde sua chegada ao Brasil em 2019, a Shopee apresenta crescimento notável. São dois escritórios na cidade de São Paulo e um time de mais de 10 mil funcionários, 10 centros de distribuição, mais de 100 hubs logísticos e outros 2 mil pontos de coleta por todo o País focados em produtos de lojistas locais.

A comunidade feliz da Shopee

A personalidade simples e feliz da Shopee guia a produção de conteúdo para diferentes canais, além de mídia em grandes portais. “Estamos sempre em busca de estabelecer uma conexão genuína com o público. Mais do que posicionamento de marca, o objetivo das redes sociais da Shopee é a construção de comunidade”, descreve Piringer.

Todo o conteúdo é produzido por uma equipe 100% interna e local, o que dá agilidade ao processo – e uma personalidade bem brasileira em postagens, memes e brincadeiras.

Um bom exemplo são as campanhas realizadas pela marca. Com peças publicitárias que utilizam artistas locais e de diversos estilos e regiões, como Larissa Manoela, Barões da Pisadinha, Xuxa, Ludmilla e É o Tchan, a Shopee atinge todas as idades e reforça o quanto a criatividade e a descontração são características da marca.

Um em cada quatro brasileiros acessa o app mensalmente Foto: Divulgação Shopee

Todos esses resultados convergem no esforço da plataforma em oferecer uma navegação única para vendedores e consumidores. “Oferecemos uma experiência que vai além de compras e acreditamos que, por essa razão, a Shopee tem se destacado entre os marketplaces”, comenta Rodrigo Farah, head de Brand e Live Commerce da Shopee.

Um dos símbolos desse jeito de ser é o mascote Shopito, um vira-lata caramelo que tem tudo a ver com o carisma e a diversidade brasileira. Além disso, novas linguagens são constantemente adotadas pela Shopee, demonstração da vocação da empresa para a inovação. Um exemplo: em janeiro, no aniversário de 470 anos de São Paulo – sede dos dois escritórios da empresa no Brasil –, uma ação de Fake Out of Home (FOOH) tomou conta das redes sociais da marca, com balões “sobrevoando” pontos icônicos da capital paulista. “Nosso esforço é sempre para aumentar a conexão com o público”, resume.

Live commerce impulsionando o ecossistema

Um dos grandes destaques da Shopee desde 2023 são as Shopee Lives. Um recurso proprietário da empresa que permite a realização de vendas de produtos durante transmissões ao vivo.

Esse mesmo princípio passou a ser utilizado para gerar engajamento dos consumidores e alavancar vendas dos vendedores na plataforma. O marketplace promoveu os Showpees, grandes eventos que incluíram apresentações exclusivas de artistas como Wanessa, Marcos & Belutti e a transmissão do show Numanice, de Ludmilla, diretamente pelo aplicativo, além de sessões focadas em grandes marcas como L’Oreal, Playstation, Faber-Castell, Nintendo, Realme, entre muitas outras. Ao todo, as Shopee Lives já somam mais de 400 milhões de visualizações e mais de 6 bilhões de curtidas desde o lançamento, há pouco mais de um ano. “O resultado vem nos surpreendendo cada vez mais. Tanto na resposta dos consumidores que adoram receber benefícios adicionais para economia em suas compras como no resultado de vendas dos vendedores”, conta Farah.

Impacto na economia local

Por falar em vendas, a plataforma ultrapassou a marca de mais de 3 milhões de vendedores brasileiros cadastrados, sendo mais de 90% das vendas totais desses lojistas locais, o que demonstra o comprometimento da empresa em fortalecer o e-commerce brasileiro de forma acessível, simples e divertida.

Felipe Lima, líder da área de Desenvolvimento de Negócios da Shopee, destaca a missão da empresa. “Conectamos empreendedores e grandes marcas a milhões de consumidores, com o objetivo de transformar vidas por meio da tecnologia”, explica.

O foco no empreendedorismo e no apoio ao crescimento de pequenos negócios tem um impacto significativo na economia local. Uma pesquisa realizada in-app com lojistas da plataforma identificou que a Shopee é a principal fonte de renda de 3 em cada 10 lojistas e estima que o marketplace trouxe para o e-commerce mais de 500 mil vendedores que não vendiam online antes.

A Shopee oferece grande variedade de produtos em mais de 30 categorias Foto: Divulgação Shopee

A plataforma oferece diversas ferramentas, para ajudar esses empreendedores a aumentar seus negócios. São recursos educacionais por meio do Centro de Educação ao Vendedor e trilhas de conteúdos especializados compartilhados em diversas mídias como YouTube, Instagram e Telegram. Além de uma programação de podcast com a Rádio Shopee e uma série de eventos presenciais que passam por cidades de todo o País com o Shopee na Estrada.

“São pequenos e médios lojistas e grandes marcas que encontraram na digitalização uma oportunidade de iniciar o seu próprio negócio, outras de aumentar os resultados de suas lojas, ou ainda aqueles que sentiram a necessidade de se reinventar. Queremos tornar essa jornada a mais completa possível, para que todos possam se beneficiar da economia digital e estamos sempre olhando para novas formas de ajudá-los”, comenta Lima.

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.