McDonald’s sairá da Rússia e venderá negócios no país por causa da Guerra na Ucrânia

Foto: Associated Press

Empresa americana atuava há 30 anos no país e já havia anunciado a suspensão do funcionamento de suas 850 lojas

Por Redação
Atualização:

NOVA YORK - O gigante americano McDonald’s anunciou sua saída da Rússia três décadas após entrar no país como um símbolo do capitalismo nos escombros da União Soviética - em reação à invasão russa à Ucrânia. Nesta segunda-feira, 16, a empresa anunciou que iniciará o processo de saída com a venda dos negócios locais.

“O McDonald’s e a Rússia estão tão entrelaçados que parece difícil imaginar um sem o outro. No entanto, infelizmente, chegamos a esse ponto”, lamentou o diretor geral do grupo, Chris Kempczinski.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

O MdDonald’s espera incorrer em encargo entre US$ 1,2 bilhão e US$ 1,4 bilhão com os planos de desinvestimento. A rede americana venderá todas as filiais russas de seus restaurantes a um comprador local, embora pretenda manter a posse da marca comercial no país.

Restaurante da McDonald's fechado em um shopping de Moscou
Restaurante da McDonald's fechado em um shopping de Moscou 

Com isso, os restaurantes que serão comprados não poderão usar o nome, o logotipo, a marca ou oferecer produtos da McDonald’s Corporation.

Atualmente, a empresa é gestora direta de 80% dos restaurantes que levam seu nome na Rússia. O McDonald’s se comprometeu a continuar pagando os 62 mil empregados até o fim da eventual transação e a prioridade é que eles consigam posições no futuro, de acordo com nota da empresa.

Decisão imediata

Em março, poucas semanas após o início da guerra do presidente Vladimir Putin na Ucrânia, o McDonald’s fechou temporariamente as 850 lojas na Rússia. A decisão acompanhou um êxodo de empresas ocidentais do país, à medida que Estados Unidos e aliados adotaram uma série de sanções contra Moscou.

O CEO da companhia, Chris Kempczinski, afirmou que a decisão é difícil, mas inevitável. “Temos um compromisso com nossa comunidade global e devemos permanecer firmes em nossos valores. E nosso compromisso com nossos valores significa que não podemos mais manter os Arcos brilhando lá”, disse, em referência aos arcos que são a marca registrada da multinacional.

Agora, a decisão anunciada nesta segunda, vai além. “Após 30 anos de operações no país, a McDonald’s Corporation anuncia que sairá do mercado russo e iniciou um processo para vender seu negócio na Rússia”, explica a empresa.

Em Wall Street, a reação à notícia foi limitada. Por volta das 8 horas (hora de Brasília), a ação do McDonald’s subia 0,35% no pré-mercado da Bolsa de Nova York.

Nacionalização

Horas antes do anúncio do McDonald’s, a fabricante francesa de automóveis Renault afirmou que havia entregue seus ativos financeiros ao governo russo, marcando a primeira nacionalização importante desde a imposição de sanções do Ocidente a Moscou.

reference

Desde a invasão russa à Ucrânia, um êxodo de empresas da Rússia seguiu as sanções que foram sendo impostas a Moscou. Companhias estrangeiras como H&M, Starbucks e Ikea afirmaram que deixariam o país.

Autoridades russas disseram que estavam dispostas a nacionalizar os ativos estrangeiros, como já ocorrido com a Renault, e alguns funcionários afirmam aos cidadãos russos que vão haver alternativas nacionais diante da fuga das marcas internacionais. / AFP e AGÊNCIA ESTADO

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Publicidade