Brown pede na ONU esforço de líderes contra pobreza

Premiê britânico defendeu resolução que prevê missão de paz em Darfur.

BBC Brasil, BBC

31 Julho 2007 | 14h57

O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, pediu nesta terça-feira um esforço internacional maior para combater o que chamou de "emergência" da pobreza global. Brown disse a líderes mundiais que eles precisam cumprir suas promessas feitas em 2000 de melhorar uma série de aspectos de desenvolvimento. Em discurso na ONU, depois de um encontro com o secretário-geral Ban Ki-Moon, ele disse que as metas de desenvolvimento do milênio estão "a milhões de milhas" de serem cumpridas. Ele também detalhou um plano de envio de tropas de paz para a região de Darfur, no Sudão. Ban e Brown discutiram formas de lidar com a situação em Darfur, onde mais de 200 mil pessoas foram mortas e cerca de dois milhões de pessoas tiveram de deixar suas casas. Quatro milhões estão recebendo alimentos através de ajuda externa. Brown disse esperar que uma resolução apresentada por Grã-Bretanha, França e Estados Unidos que estabelece a força de paz seja aprovada até esta terça-feira pela ONU. A resolução exigiria "o envio da maior força de paz do mundo para proteger os cidadãos de Darfur", disse Brown. Cerca de 19 mil soldados das forças da ONU e da União Africana deverão ser enviados. Brown diz que a missão de paz seria acompanhada de mais sanções. Em seu discurso, o premiê britânico defendeu que sejam encontradas formas práticas de se cumprir as metas ambiciosas estabelecidas pelos líderes mundiais em 2000. "Para lidar com o pior da pobreza, nós precisamos reunir o melhor da humanidade, e eu quero formar uma grande coalizão de consciência para a busca de causas maiores", disse Brown. Entre as metas do milênio estão a erradicação da pobreza extrema, a universalização da educação primária, a promoção de igualdade entre sexos e o fim da mortalidade infantil. Brown disse que a meta de universalização do ensino até 2015 não será cumprida até 2100 e que o objetivo de reduzir em dois terços a mortalidade infantil não será alcançado antes de 2050, caso os governos não ajam agora. Ele disse ainda que cientistas, engenheiros e médicos são fundamentais para ajudar a se cumprir as metas e comparou os esforços atuais à convocação feita pelo presidente americano John Kennedy em 1960 por um exército internacional de paz. O discurso de Brown na ONU foi feito um dia depois do encontro do premiê com o presidente americano, George W. Bush. No encontro em Camp David, os dois prometeram continuar combatendo o terrorismo e trabalhando pela estabilização do Iraque. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.