1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine

Cartas

O Estado de S.Paulo

24 Junho 2009 | 01h 45

linkPlantas exóticas atraem pássaros

Tenho notado que aumentou o número de pássaros no meu sítio, em Itapecerica da Serra (SP). Queria saber onde comprar o livro Aves brasileiras e plantas que as atraem, para identificar estes pássaros. Também queria dicas de árvores e arbustos que atraem pássaros.

Bruno Emídio Barbosa D?Angelo

São Paulo (SP)

O livro Aves brasileiras e plantas que as atraem, de autoria do ornitólogo Johan Dalgas Frisch, pode ser adquirido na Editora Dalgas Ecoltec Ltda., pelo tel. (0--11) 3814-8000. Ilustrado, o livro apresenta dois catálogos, um de plantas que atraem pássaros e um de plantas que atraem beija-flores, e índices alfabéticos de nomes populares e científicos de pássaros e plantas que os atraem. Segundo o ornitólogo, frutíferas exóticas - amoreiras, pitangueiras e jabuticabeiras - podem ser plantadas para atrair pássaros. A crindiúva, conhecida como pau-de-pólvora, atrai rolinhas, juritis e pombas-asa-branca. A mataíba atrai mais de 80 espécies de aves, como tiês, sabiás, sanhaços e gaturamos. A embaúba serve de atrativo para sanhaços, tucanos, gaturamos e sabiás. Já a guaçatonga, conhecida como erva-de-bugre, atrai juruviaras, suiriris e gaturamos. A árvore marianeira, chamada de fruto-do-sabiá, atrai tiês, gaturamos e suiriris. A árvore magnólia-amarela atrai tucanos, sabiás, saí-andorinha e bem-te-vis. Saiba mais, no site www.avesbrasileiras.com.br.

linkPé de maracujá doce está murchando

Gostaria de saber como tratar a doença que faz o maracujá doce murchar e não conter larvas no seu interior.

Afranio Bernardes

afraniobernardes@hotmail.com

As doenças que afetam o maracujá são antracnose, bacteriose e podridão de colo, diz o agrônomo Silvio Roberto Penteado. A murcha bacteriana limita por mais de dois anos o cultivo. Havendo necessidade, é indicada pulverização com calda bordalesa a 0,5% (500 gramas de sulfato de cobre + 500 gramas de cal virgem em 100 litros de água) ou viçosa (com o pH corrigido com cal, em torno de 7,0 a 8,5). Já as pragas principais são mosca-das-frutas, broca do fruto, lagartas das folhas e ácaros. O emprego de produtos naturais, como Dipel (Bacillus thuringienseis) e o nim, é recomendado para controlar lagartas e brocas. Aplicar em período em que as flores estão fechadas. Tel. (0--19) 3232-1562.

linkAstrapeia tem néctar atrativo para abelhas

Queria saber a origem da árvore astrapeia. Ganhei duas mudas de um amigo produtor de mel e a flor tem um néctar muito doce.

Cid Nielsen

São Roque (SP)

O paisagista Paulo Neves explica que a planta em questão é a Dombeya Wallichii, originária de Madagascar, conhecida popularmente como astrapeia, assônia e dombeia. Pertence à família Angiospermae. A árvore pode chegar a 7 metros de altura, tem copa densa, folhas grandes e aveludadas e denteada nas margens. Segundo Neves, é muito florífera e suas flores são pendentes cor-de-rosa. A espécie floresce com mais abundância na primavera. Ele diz que, realmente, sua flor tem um néctar muito atrativo e, por isso, é bem visitada por abelhas. É cultivada em jardins e também pode ser usada em arborização de ruas e avenidas, com o cuidado de observar a rede elétrica. A planta tolera bem as baixas temperaturas e multiplica-se por estacas. O paisagista diz ainda que, como toda florífera, deve ser plantada com bastante matéria orgânica no berço, que deverá ser espaçoso. Contato, e-mail: pauloneves@pauloneves.com.br. Site: www.pauloneves.com.br.

linkDicas para controlar o capim braquiária

 

Tenho um sítio com 2,4 hectares de grama batatais plantada. No entanto, não tenho conseguido combater o capim braquiária que surge na área. O que devo fazer?

André Albuquerque

andre@depositosantafe.com.br

De acordo com a pesquisadora Patrícia Anchão Oliveira, da Embrapa Pecuária Sudeste, uma das maneiras recomendadas para o controle do capim braquiária na grama batatais é a capina manual. Entretanto, diz Patrícia, em áreas muito infestadas pode ser necessário o uso de outras opções menos trabalhosas. "Uma alternativa é o uso do rodo químico ou da enxada química, que consiste na aplicação de herbicidas não seletivos sobre as plantas daninhas que se desenvolvem acima do gramado de grama batatais, como é o caso do capim braquiária", explica. "O equipamento, muito simples, é constituído de um tubo, que funciona ao mesmo tempo como cabo e reservatório, e um suporte que possui uma corda ou cordão que é embebido com a calda de herbicida." No caso do capim braquiária, é possível realizar o controle com o uso de herbicidas próprios, indicados por engenheiros agrônomos. "É importante esclarecer que a aplicação de herbicidas e o uso da enxada química são atividades de risco e somente podem ser realizadas com consulta e acompanhamento de um agrônomo, que será responsável por todas as orientações necessárias para a execução dessas atividades." Patrícia indica, ainda, a publicação Aplicador manual de herbicida por contato: enxada química, do pesquisador Naylor Bastiani Perez, da Embrapa Pecuária Sul. O trabalho pode ser acessado no site www.cppsul.embrapa.br, link Publicações (Comunicado Técnico n.º 67/2008).

linkLeitor quer informação sobre arroz cateto

O leitor Luiz de Carvalho Silva, da Fazenda Pitangueira, que fica em Ortigueira, no Paraná, está à procura de informações sobre arroz cateto ou catetinho. Ele gostaria de saber onde encontrar sementes e de receber dicas sobre época de plantio e terreno adequado. Quem puder ajudar o leitor, enviar e-mail para: agricola.estado@grupoestado.com.br.

  • Tags: