Grupo que assaltou fábrica de joias tinha 8 pessoas

A polícia confirmou que o grupo que assaltou uma fábrica de joias em Cotiporã, no interior do Rio Grande do Sul, era formado por oito assaltantes. Por volta das 2h, eles cercaram a fábrica Guindani, no centro da cidade, e se posicionaram pela praça central.

LUCAS AZEVEDO, Agência Estado

30 Dezembro 2012 | 17h17

Em um bar próximo, clientes foram feitos reféns. Eles relatam que os criminosos utilizaram dinamite para explodir três portas blindadas, um cofre e dois armários de alta segurança da fábrica. Na fuga, utilizaram três veículos - um Astra, um Audi e um Fiat Strada - mas foram surpreendidos por policiais militares. O Audi e o Strada foram barrados e houve troca de tiros, momento em que três assaltantes morreram.

Conforme a polícia, além de Elisandro Rodrigo Falcão, com ampla ficha criminal, morreram Paulo César da Silva e Sérgio Ritter. Um deles com nenhuma passagem pela polícia, e o outro, apenas por tráfico de drogas.

Os policiais acreditam que os reféns ou estão amarrados na mata ou respeitando ordens dos bandidos, que já os deve ter libertado. Os fugitivos estão divididos em dois grupos. Um dos assaltantes está a pé, com duas reféns.

Mais conteúdo sobre:
assalto Cotiporã grupo reféns

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.