1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine

Médicos tentarão separar gêmeas siamesas com um só coração

BBC Brasil - BBC

20 Janeiro 2010 | 09h 18

Depois de separadas, Emma e Taylor, que também dividem o fígado, receberão corações por transplante

Emma e Taylor poderão ser as primeiras siamesas com um único coração a serem separadas com sucesso

 

LONDRES - Médicos nos Estados Unidos tentarão separar as gêmeas siamesas Emma e Taylor Bailey, de três anos de idade, que estão ligadas pelo coração. Emma e Taylor dividem um coração de sete câmaras - um coração normal possui quatro câmaras, sendo dois átrios e dois ventrículos. Elas também dividem o fígado.

As meninas já passaram por duas cirurgias preliminares, e ainda deverão passar por outras antes de uma operação final. Nesta, elas serão separadas e receberão corações transplantados. Caso a operação dê certo, Emma e Taylor entrarão para a história médica como as primeiras siamesas com um único coração a serem separadas com sucesso.

Expectativas

A família se disse confiante na equipe médica do Hospital Infantil de Seattle, que já separou gêmeos siameses com sucesso antes. Mesmo assim, os pais disseram que decisão de levar adiante a separação foi extremamente difícil.

"É a decisão mais difícil que um pai tem que fazer", disseram eles no blog da família. "Se não houvesse a possibilidade de separação, não haveria escolhas a ser feitas." Quando as meninas nasceram, os pais não esperavam que elas nem mesmo saíssem do hospital.

Na última cirurgia pela qual passaram, no final de 2009, Emma e Taylor acabaram contraindo o vírus da gripe suína e precisaram ficar hospitalizadas por três semanas, mas já passam bem.

As irmãs, que vivem na cidade de San Tan Valley, no Estado do Arizona, superaram as expectativas dos médicos ao chegar aos três anos, mas sofrem de insuficiência cardíaca. Segundo a família, as gêmeas têm personalidades bem diferentes, apesar de estarem tão ligadas. "Taylor tem um brilho no olho e está sempre fazendo palhaçadas. Emma é mais reservada e adora um carinho", disseram eles.

A história de Emma e Taylor está atraindo atenção do público nos Estados Unidos, com uma série de eventos sendo organizados pela família e amigos para arrecadar fundos para as cirurgias.

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo