Sargento aposentado é suspeito de matar homossexuais

Treze pessoas foram assassinadas no Parque dos Paturis, em Carapicuíba; como não houve flagrante, ele foi solto

Agência Estado

10 Dezembro 2008 | 10h00

O delegado seccional de Carapicuíba, na Grande São Paulo, Paulo Fernando Fortunato, investiga se um sargento aposentado da Polícia Militar, suspeito de matar dois homens em Osasco neste ano, participou do assassinato de 13 pessoas no Parque dos Paturis. Segundo o delegado, um das vítimas do sargento era homossexual e foi morta num hotel. Como não houve flagrante, ele foi liberado.   De acordo com Fortunato, o tipo de arma do acusado seria a mesma usada em um dos crimes em Carapicuíba, uma pistola 380. "É uma pista boa que precisamos investigar." A ligação entre os casos foi reforçada após investigadores descobriram que o sargento visita o parque. Entre julho de 2007 e agosto deste ano, 13 pessoas - a maioria homossexuais - foram assassinadas no local.   O governador José Serra disse que já pediu à PM reforço na segurança no parque. "A polícia chegará ao criminoso", disse.

Mais conteúdo sobre:
violência Carapicuíba homossexuais

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.