1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine


Visita a tatuador preso acaba em ocorrência policial

MARIANA DURÃO - Agência Estado

09 Fevereiro 2014 | 19h 40

Acabou em ocorrência policial a visita de um grupo de ativistas à 17ª DP (São Cristóvão) em apoio ao estudante Fabio Raposo, detido na manhã de domingo, 9, após admitir ter passado para outro manifestante o rojão que atingiu o cinegrafista da TV Bandeirantes Santiago Andrade, em coma desde a última quinta-feira, 6. A confusão começou quando cinegrafistas filmaram a chegada de três amigos de "Fox" (raposa, em inglês), apelido do rapaz.

Os jovens reagiram pedindo para não serem filmados , mas não foram atendidos. A militante Elisa Quadros, conhecida como Sininho, reagiu e chamou os jornalistas de "carniceiros", dando início a um bate-boca. "Os próximos serão vocês", disse o jovem identificado apenas como Yan, em referência ao ocorrido com Andrade.

O cinegrafista Leandro Luna - que estava a serviço da Bandeirantes - agrediu Yan com sua câmera. O militante ficou ferido na cabeça. A polícia teve que intervir e levou o grupo para a delegacia para prestar depoimento. Segundo a Polícia Civil, foram registrados dois boletins de ocorrência: um em que Luna acusa Yan de ameaça e outro que apura a lesão corporal que Luna teria cometido contra o manifestante. O caso será encaminhado ao Juizado Especial Criminal.

"A gente estava atravessando a rua e viu as câmeras ligadas na nossa direção. Pedimos para não filmar e (eles) nos chamaram de assassinos", disse Yan, de 19 anos, que admitiu ter ameaçado os jornalistas.

Ao todo cerca de seis jovens militantes estiveram na delegacia para prestar solidariedade e buscar mais informações sobre a situação de Raposo, que foi levado do local para triagem e em seguida seria encaminhado a um presídio. "Queremos entender o que está acontecendo porque o Fox estava no Ocupa Cabral e no Ocupa Câmara com a gente", disse Sininho.

A estudante de jornalismo Bruna Freire, de 20 anos, contou que conheceu Fabio Raposo em outras manifestações e classificou o amigo de educado, gentil e muito família. Segundo depoimentos dos companheiros de manifestação, Fox andava afastado porque queria se dedicar à carreira de tatuador profissional.

Procurada, a TV Bandeirantes não se manifestou até a noite deste domingo.