11 dicas para líderes e liderados conversarem melhor em projetos, feedback e até ao pedir aumento

Comunicação clara no trabalho exige estratégias como postura acolhedora da chefia, argumentos claros e diálogo transparente para garantir relação confiável

PUBLICIDADE

Foto do author Jayanne Rodrigues
Por Jayanne Rodrigues
Atualização:


Mensagens truncadas causam dificuldades no trabalho. Repassar informações de maneira equivocada pode retardar o seu desenvolvimento na empresa ou impactar negativamente o time que lidera. Uma comunicação assertiva, clara tem se tornado cada vez mais necessária para equipes - em modelo híbrido, presencial ou home office.

Segundo especialistas, lideranças atualizadas com habilidades comunicacionais têm mais facilidade em gerenciar colaboradores e solucionar problemas em momentos de discutir projetos, dar feedbacks e até discutir aumentos salariais.

Aqui estão algumas dicas listadas por especialistas ouvidos pelo ‘Estadão’:

Para colaboradores

  • Utilize uma linguagem clara, eficiente, que seja compreendida por todos. A ideia é envolver a comunicação não-violenta no processo. Isso quer dizer que é preciso ter uma comunicação forte e eficaz que seja aliada da empatia. O desafio é ouvir sem julgamentos.
  • No caso das mulheres - que enfrentam mais obstáculos para falar e serem ouvidas -, o caminho é ser direta, segundo Gigi Grandin, especialista em comunicação, marketing e sócia da Grapa Digital, agência especializada em marketing de influência. Mas como não dar brecha para a grosseria? “Com licença, por favor, posso trazer uma ideia?” é uma frase que pode ser o pontapé para chamar atenção dos envolvidos, orienta Grandin.
  • Prepare-se! Muitas vezes, conversar com o chefe causa ansiedade. Organizar os argumentos antes da reunião pode garantir novas oportunidades. Outra dica é treinar com uma pessoa confiável os pontos-chave do papo.
  • Na hora de pedir aumento, como ser assertivo(a)? A orientação de Grandin é apostar na conversa. “Fale para quem você quer solicitar o aumento. Isso é melhor do que ficar conversando sobre esse assunto com outros colegas.”
  • Pesquise a cultura e o propósito da empresa. “Eles precisam estar alinhados ao seu projeto de vida, pois é a empresa que irá proporcionar os seus sonhos pessoais“, afirma Rodrigo Nunes, especialista em gerir pessoas e CEO da Ad Clinic.
As lideranças precisam fomentar um espaço que deixe os liderados à vontade para dividir dores e inseguranças, além de incentivar uma comunicação clara e eficiente entre todos da equipe. Foto: Startup Stock Photos/ Pixabay/Reprodução

Para as lideranças

  • Fortalecer a cultura da empresa. “A cultura organizacional vai guiar as decisões, condutas e princípios que servirão como base para todas as dinâmicas da empresa“, afirma Rodrigo Nunes.
  • Usar a técnica do feedback. “Se algo não está certo, alinhe as expectativas com o colaborador. Um bom gestor é aquele que treina e acompanha o processo lado a lado, até que seja executado com perfeição”, orienta Nunes.
  • Incluir todos os colaboradores que integram o time e explicar com clareza as necessidades do momento, é a sugestão de Gigi Grandin. Essa estratégia mantém os liderados por dentro do que deve ser considerado como urgente em um certo período.
  • Tomar cuidado com a comunicação corporal: evite uma postura intimidadora. Historicamente, o imaginário de ambientes corporativos incluía uma chefia autoritária e conservadora. Agora, após as grandes mudanças do período pandêmico e de pequenas revoluções no mundo do trabalho, escritórios contam com equipes intergeracionais e mais diversas. Por isso, ter lideranças que acompanhem essas transformações e estejam mais abertas ao diálogo deve estimular, consequentemente, a comunicação entre líderes e liderados.
  • Verificou uma situação de risco ou algum outro problema na equipe? Vá diretamente ao colaborador perguntar se houve alguma problema. Segundo Grandin, essa postura assertiva evita expor o funcionário.
  • Por fim, as lideranças precisam ter acesso a treinamentos de comunicação adequado para o time que coordenam para que a assertividade caminhe ao lado da empatia, promovendo um espaço de trabalho com segurança psicológica.

Apesar de o caminho parecer simples, muitos líderes e liderados costumam confundir pontos importantes da assertividade no ambiente de trabalho. Manter uma comunicação transparente e estar atento às habilidades individuais e coletivas da equipe pode possibilitar desenvolvimento profissional e outros olhares para a carreira.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.