Eliane Cantanhêde

Ouça os comentários diários da colunista do Estadão para o Jornal Eldorado.


Acompanhe também em:

"Fala de Zema foi declaração de guerra ao Nordeste"

O anúncio pelo governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), em entrevista ao Estadão, de uma frente para “protagonismo” das regiões Sul e Sudeste colocou de lados opostos os gestores estaduais do Norte e Nordeste e os colegas das outras regiões. O nome do governador mineiro foi o tema de política mais comentado do País no Twitter. "A fala de Zema foi uma declaração de guerra ao Nordeste. Esta é a região que sempre dá maioria de votos para o PT e, particularmente, o presidente Lula. O que soou foi uma disputa de poder, por espaço e política entre regiões. O Nordeste tem o consórcio por ser muito populoso e ter muito mais dificuldades do que as outras; é para tentar equilibrar melhor o jogo", afirma Eliane.

07/08/2023 | 13h21
Ouvir episódio

Todas as edições

"Haddad está isolado e Lula toma medidas favoráveis ao Congresso"

 Após o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), ter anunciado a devolução do trecho da medida provisória que limita o uso de créditos de PIS/Cofins, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou nesta terça-feira, 11, que a equipe econômica não tem um “plano B” para compensar a perda de arrecadação com a desoneração da folha de 17 setores e dos municípios este ano. Segundo ele, o Senado assumiu a responsabilidade de encontrar uma nova alternativa. "Haddad terminou 2023 como a estrela do Governo, mas entrou com o pé errado na disputa com o Senado em 2024. A situação das contas públicas ainda piora muito com a tragédia no Rio Grande do Sul. O ministro agora está numa situação de muito isolamento e o presidente Lula está tomando medidas favoráveis ao Congresso no embate com Haddad; o ministro fica num foco desagradável, preocupante.

12/06/2024 | 13h12
Ouvir episódio

"Independentemente de quem seja alvo, delações são roteiro contra o crime"

Pode ser votada nesta terça-feira a urgência para um projeto que impede a homologação judicial de delações premiadas de quem estiver preso. A proposta, resgatada agora, foi apresentada em 2016, no auge da Operação Lava Jato, pelo ex-deputado Wadih Damous (PT-RJ), hoje secretário nacional do Consumidor Ministério da Justiça do governo Lula. "É uma grande preocupação do Governo. O que o presidente da Câmara, Arthur Lira, diz é que foi discutido no colégio de líderes, onde estava inclusive o do PT, e nenhum deles questionou a entrada na pauta do requerimento de urgência. A bancada ligada ao Bolsonaro fez uma esperteza: pegou um projeto do Partido para melhorar a vida e tentar blindar o ex-presidente e seus aliados. Independentemente de quem é alvo, a delação premiada é um instrumento poderoso de investigação; são um roteiro poderoso contra o crime", afirma Eliane.

11/06/2024 | 14h17
Ouvir episódio

"A logo do Governo nos sacos de arroz soa como anúncio eleitoral"

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) convocou, por meio de comunicado em seu site, as Bolsas de Mercadorias para que comprovem a capacidade técnica e financeira das empresas que arremataram as 263,7 mil toneladas de arroz importado, em leilão realizado na quinta-feira, 6, pela companhia. Após o leilão, opositores ao governo, sobretudo a ex-ministra da Agricultura Tereza Cristina, atualmente senadora pelo Partido Progressistas, por Mato Grosso do Sul, levantaram suspeitas sobre a participação de empresas desconhecidas do mercado e que arremataram alguns lotes. Como mostrou o Estadão, das quatro companhias vencedoras, apenas uma – a Zafira Trading – é uma empresa do ramo. Também arremataram o leilão uma fabricante de sorvetes, uma mercearia de bairro especializada em queijo e uma locadora de veículos. "As entidades de produtores de arroz no Brasil reconhecem a importância do Rio Grande do Sul, mas dizem que os outros produtores conseguem abastecer o Mercado e que não era necessária a importação. A questão da logo informando que é safra importada soa como anúncio eleitoral em ano de eleições municipais. A semana começa com o Governo tendo de explicar como foi o leilão, por que era importante e por que a referência à Gestão nos sacos", diz Cantanhêde.

10/06/2024 | 13h37
Ouvir episódio

Eliane comenta decisão de Lira sobre votação de PL sobre delações

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), incluiu na pauta do plenário da Casa o requerimento de urgência para um projeto de lei que impede a homologação judicial de delações premiadas de quem estiver preso. A proposta, que em tese poderia afetar o depoimento do tenente-coronel Mauro Cid contra o ex-presidente Jair Bolsonaro, foi apresentada em 2016, no auge da Operação Lava Jato, pelo ex-deputado Wadih Damous (PT-RJ), hoje secretário nacional do Consumidor no governo Lula. "Por que alguém põe em votação requerimento de urgência para um projeto que tem 10 anos? O que mudou de lá pra cá é que em 2016 os alvos de delatores eram o presidente Lula e o PT. Agora o interesse é do ex-presidente Jair Bolsonaro; todos os inquéritos contra ele têm uma espinha dorsal, que é a delação premiada do Mauro Cid. Detalhe: também entra neste bojo a delação de Ronnie Lessa, miliciano e assassino confesso de Mariele Franco e Anderson Gomes, que entregou os mandantes", explica Eliane.

07/06/2024 | 13h24
Ouvir episódio

"Comissão virou um Carnaval de falta de ética e decoro"

O expediente de ontem, na Câmara dos Deputados foi marcado por tumultos e palavrões. No Conselho de Ética, os pré-candidatos à Prefeitura de São Paulo, o deputado federal Guilherme Boulos (PSOL-SP) e o coach Pablo Marçal (PRTB), trocaram farpas. Após o término da mesma sessão, os deputados Nikolas Ferreira (PL-MG) e André Janones (Avante-MG) quase partiram para a agressão física. A sessão julgou a possibilidade de cassação do deputado federal André Janones. Ele foi acusado pela prática de “rachadinha” quando partes dos salários de funcionários do gabinete são repassadas ao parlamentar. "Foi um momento triste porque a Comissão virou um Carnaval de falta de ética e decoro. Havia ali muitos contendores; a guerra entre Janones e Nikolas era sobre quem faz mais fakenews, quem é mais golpista. Outro personagem-chave foi Boulos, que também teve um embate aberto", conta Eliane.

06/06/2024 | 13h00
Ouvir episódio

PUBLICIDADE