Jornal Eldorado

As principais notícias do dia com Haisem Abaki e Carolina Ercolin


SEG, TER, QUA, QUI, SEX | 06:00 ÀS 09:30
“Não vai aumentar a tarifa”, diz relator da privatização da Sabesp; votação será na semana que vem

O plenário da Assembleia Legislativa deve votar na semana que vem o projeto de desestatização da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), enviado pelo governador Tarcísio de Freitas. A previsão é do relator da proposta, deputado Barros Munhoz (PSDB), que espera obter de 55 a 60 votos favoráveis. A intenção do Estado foi a motivação para uma greve de metroviários, ferroviários, professores e funcionários da Sabesp realizada nesta terça-feira. Em entrevista à Rádio Eldorado, Munhoz disse que acatou em seu relatório sugestões da oposição ao governo estadual com dispositivos para evitar o aumento da tarifa e garantir estabilidade de 18 meses aos funcionários da companhia. “Não vai aumentar a tarifa”, afirmou.

00:00:00

Todas as edições

Gripe: Circulação de vários vírus simultâneos deve ser motivo a mais para buscar a vacinação

O médico infectologista e diretor da Divisão Médico do Hospital Emílio Ribas, Ralcyon Teixeira, avalia que é preciso uma grande mobilização da população para a vacinação contra a gripe. O Ministério da Saúde vai antecipar a distribuição de doses contra influenza para 25 de março em um momento em que o país vive um período de circulação de diversos vírus ao mesmo tempo, o que tem preocupado o governo. A campanha ocorre tradicionalmente entre os meses de abril e maio.

O médico reforça ainda a importância da realização dos testes de covid, cujos sintomas podem ser confundidos com a de um resfriado comum, especialmente em pessoas imunizadas e sem comorbidades. “Fica a sensação de que é uma gripe simples ou um resfriado, então não vou testar. Mas precisamos lembrar que a Covid ainda pode ser fatal em pessoas com comorbidades e mais idosas”, explicou à Rádio Eldorado. Na última semana, 211 pessoas morreram vítimas pela doença no país.

01/03/2024, | 09h27
00:00:00

Isenção tributária para igrejas pode ser ampliada pela Câmara; ouça análise de especialista

Uma comissão especial da Câmara dos Deputados aprovou nesta semana um parecer de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que amplia a imunidade tributária de entidades religiosas. A matéria segue agora para apreciação no plenário da Casa, onde precisa de três quintos dos votos, ou seja, 308, para ser aprovada, em cada um dos dois turnos de votação. A PEC é de autoria do deputado Marcelo Crivella (Republicanos-RJ), pastor licenciado e ex-prefeito do Rio de Janeiro. A Constituição já prevê isenção ao patrimônio, à renda e aos serviços “relacionados às finalidades essenciais” de templos religiosos. A proposta de Crivella estende o benefício à aquisição de bens e serviços “necessários à formação” de patrimônio, renda e serviços dos templos.

Na prática, o texto permite que a isenção, hoje garantida nas tributações diretas, passe a valer também para as tributações indiretas, como na compra de cimento para obras nas igrejas. Neste caso, seriam abrangidos o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e o Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN). De acordo com o relator, Fernando Máximo (União-RO), o impacto fiscal da proposta nas contas da União, por meio da redução no IPI, seria em torno de R$ 1 bilhão hoje, mas será zerado com a aprovação da reforma tributária. Em entrevista à Rádio Eldorado, o professor de direito tributário e planejamento tributário da FAAP German San Martin, classificou como “chutômetro” a cifra citada. “Isso não será zerado. Essa renúncia fiscal poderá gerar um rombo ainda maior nas contas públicas”, afirmou.

29/02/2024, | 09h21
00:00:00

Ouvidoria das Polícias de SP diz que Operação Verão promove ‘terra arrasada’ no litoral

A Ouvidoria das Polícias de São Paulo reitera a necessidade do fim da Operação Verão em vigor na Baixada Santista, após a confirmação da 34ª morte de suspeito, registrada nesta terça-feira, 27. Em entrevista à Rádio Eldorado, o ouvidor Cláudio Aparecido da Silva classifica a região como ‘terra arrasada’, após visita ao litoral paulista no último dia 11, e compara a situação com a Faixa de Gaza, “com pessoas desestruturadas psicologicamente pela agressões promovidas pelos PMs e pela ocorrência de mortes sem motivo’.

A Ouvidoria, em conjunto com entidades de segurança pública e proteção de direitos humanos denunciou à Procuradoria-Geral de Justiça do Estado irregularidades nas abordagens durante a operação, intensificada após o assassinato do PM da Rota Samuel Cosmo. O relatório acusa agentes de ao menos oito assassinatos sumários – entre eles, dois adolescentes – e abusos. Familiares afirmam que policiais executaram um jovem cego que estava dentro de casa, que teria sido invadida pelas forças policiais. Outro caso é de um homem com mobilidade reduzida. “Não conseguimos entender como um cego e uma pessoa que usa duas muletas podem empunhar uma arma”, questiona Cláudio Silva.

28/02/2024, | 08h59
00:00:00

O que esperar da manifestação bolsonarista de domingo em SP? Ouça análise de especialista

O ex-presidente Jair Bolsonaro convocou seus apoiadores para uma manifestação no próximo domingo, 25, na Avenida Paulista, em São Paulo. Ele disse que pretende “se defender” das acusações de ter planejado um golpe de Estado após perder a eleição para Luiz Inácio Lula da Silva. Nesta quinta-feira, 22, em depoimento à Polícia Federal sobre o caso, Bolsonaro se manteve em silêncio. Ao convocar o ato, ele pediu para que seus apoiadores não levem cartazes e faixas “contra quem quer que seja”. Isso porque qualquer excesso ou deslize durante a manifestação pode complicar ainda mais o seu futuro em que tenta demonstrar força política, apesar de estar inelegível até 2030. Em entrevista à Rádio Eldorado, a cientista política Deysi Cioccari disse que “sobrevivência e medo” motivam esse tipo de ato. “Deve ter um grande número de pessoas, já que pesquisas mostram 26% de eleitorado fiel a Bolsonaro. Operações como a da Polícia Federal não pegam nesse eleitorado. Eles não contestam nada que seu líder fala”, afirmou. Para a especialista, o governo não deve reagir à manifestação.

23/02/2024, | 09h12
00:00:00

Ex-embaixador em Israel diz que crise com Brasil poderia ser resolvida “em um telefonema"

O diplomata Sérgio Eduardo Moreira Lima, que foi embaixador do Brasil em Israel de 2003 a 2007, disse nesta quinta-feira, em entrevista à Rádio Eldorado, que a recente crise entre os dois países foi “uma distração” e que “isso se esclarece em um telefonema”. O estremecimento nas relações começou com uma declaração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva comparando as mortes de palestinos nas ações militares de Israel em Gaza com o extermínio de judeus pela Alemanha Nazista de Adolf Hitler. O governo israelense reagiu exigindo uma retratação e com uma série de ataques por parte do ministro israelense das Relações Exteriores, Israel Katz, em postagens nas redes sociais e não por meio dos canais diplomáticos. “Brasil e Israel têm uma agenda e um histórico importante no relacionamento. Isso é o que conta. Esse legado não pode ser apagado”, afirmou Moreira Lima.

22/02/2024, | 09h02
00:00:00

PUBLICIDADE