PUBLICIDADE

WhatsApp testa ferramenta para evitar correntes e notícias falsas

Aplicativo avisará usuário que o texto já foi replicado mais vezes que o considerado normal; empresa não comentou testes

PUBLICIDADE

Por Redação Link
Atualização:
WhatsApp está desenvolvendo plataforma de pagamentos desde abril de 2017 na Índia Foto: Dado Ruvic/Reuters

O WhatsApp está testando um novo recurso para evitar correntes enviadas dentro do aplicativo, de acordo com o site de tecnologia TechCrunch. A ferramenta seria mais uma tentativa de evitar a viralização de notícias falsas por meio de aplicativos de mensagens. A medida foi descoberta uma semana depois que o Facebook, que é dono do WhatsApp, anunciou que vai priorizar conteúdo de amigos e família, em vez de notícias, na rede social.

PUBLICIDADE

Na prática, quando um usuário tentar enviar uma mensagem que já foi encaminhada muitas vezes, o WhatsApp poderá encaminhar um aviso de que aquela informação já foi replicada em uma quantidade de vezes maior que o normal. Uma mensagem semelhante também é enviada para quem recebe a corrente.

Segundo o TechCrunch, a funcionalidade ainda está em fase de desenvolvimento e não bloqueia a tentativa de envio, apenas informa o usuário sobre o risco de ser um boato. Ainda não há informações se o WhatsApp planeja liberar a função para todos os usuários. O WhatsApp não comentou a publicação.

Reação. A propagação de notícias falsas pelo WhatsApp já trouxe dores de cabeça para a empresa. Casos registrados na Índia, por exemplo, dão conta de que rumores provocados dentro do aplicativo causaram mortes e feridos e aumentam a tensão entre castas religiosas.

No ano passado, o Facebook publicou anúncios de páginas inteiras em jornais do país explicando aos usuários como identificar uma corrente de notícias falsas. Movimento semelhante foi feito pela empresa na Europa, pouco antes das eleições de 2017.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.