Ações europeias caem com menor expectativa sobre BCE

As principais ações europeias caíram nesta segunda-feira, sob o peso do enfraquecimento no setor bancário, com o Banco Central Europeu (BCE) e o Ministério das Finanças da Alemanha esvaziando o otimismo de que a autoridade monetária poderia limitar os "yields" de bônus de países periféricos, em um esforço para conter a crise da dívida da zona do euro.

Reuters

20 de agosto de 2012 | 13h53

Segundo números preliminares, o índice FTSEurofirst 300, que reúne as principais ações europeias, fechou em queda de 0,46 por cento, aos 1.105 pontos.

Os papéis de bancos reverteram seus ganhos iniciais com o Bundesbank, banco central alemão, amortecendo as expectativas de que o BCE esteja se movendo rumo à compra de mais títulos, em perspectiva levantada em uma reportagem do Der Spiegel no fim de semana.

Os comentários feitos na Alemanha geraram uma reação concisa do ministro da Indústria da Itália, Corrado Passera, que criticou fortemente a oposição do Bundesbank aos planos do BCE de intervenção no mercado de bônus, afirmando que tais comentários afetaram os mercados.

"Não ficaria surpreso de ver um pouco de realização de lucros tomando forma", afirmou o gerente de portfólio na Cavendish Asset Management, Paul Mumford.

"A alta no mercado foi acompanhada por uma ausência de fluxos de notícias reais e baixo volume. Meu sentimento (é de que) o mercado está no topo de sua faixa de negociação e que você pode vê-lo voltando em setembro ou outubro", completou.

Em LONDRES, o índice Financial Times caiu 0,48 por cento, a 5.824 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX teve baixa de 0,10 por cento, para 7.033 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 desvalorizou-se 0,22 por cento, a 3.480 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib recuou 1,01 por cento, para 14.971 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 caiu 1,21 por cento, a 7.469 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 teve ganhos de 1,17 por cento, para 4.966 pontos.

(Reportagem de David Brett)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAEUROPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.