Alonso diz que Ferrari resolveu problema com aerofólio traseiro

A Ferrari enfrenta outro final de semana difícil no Grande Prêmio da China de Fórmula 1, apesar de ter solucionado o problema do aerofólio traseiro que deixou o automóvel mais lento na Malásia, disse nesta quinta-feira o piloto espanhol Fernando Alonso.

ALAN BALDWIN, REUTERS

14 de abril de 2011 | 15h49

O diretor da equipe, Stefano Domenicalli, e outros membros de altos cargos voltaram a Maranello depois da corrida no domingo em Sepang para tentar melhorar o carro, que foi superado pela Renault, além da Red Bull e da McLaren.

Alonso, bicampeão mundial por duas vezes, disse no entanto, que não haveria remédio imediato. "Não somos rápidos o suficiente... sabemos que precisamos trabalhar para melhorar o carro", admitiu o espanhol a jornalistas que abarrotaram um estreito terraço no setor posterior da zona reservada da Ferrari no circuito de Xangai.

"Não há segredos na Fórmula 1, a aerodinâmica é o principal para a velocidade. Se temos uma distância em relação aos líderes é porque precisamos melhorar a aerodinâmica, principalmente. Tentaremos fazê-lo o quanto antes", acrescentou.

Alonso terminou em sexto lugar na Malásia, depois de ser penalizado por uma colisão com o McLaren de Lewis Hamilton enquanto tentava ultrapassá-lo.

Mais conteúdo sobre:
F1FERRARIALONSO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.