Ao lado de Ahmadinejad, Chávez elogia Lula

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, foi recebido ontem no Palácio de Miraflores por seu colega venezuelano, Hugo Chávez, quem o chamou de "gladiador das lutas anti-imperialistas" e reafirmou a "irmandade" dos dois países. Chávez disse que Ahmadinejad é um "exemplo de firmeza e constância pela liberdade de seu povo, pela grandeza da pátria persa, a pátria iraniana".

Efe e AP, CARACAS, O Estadao de S.Paulo

26 de novembro de 2009 | 00h00

"A pátria de Bolívar lhe dá boas-vindas e à sua mulher", declarou Chávez, que também manifestou sua satisfação pela viagem pela região do iraniano, que esta semana visitou Brasil e Bolívia.

"O Brasil já não é o que era (...) uma espécie de subimpério ajoelhado ao império ianque até que chegou Lula, o companheiro, impulsionado pelos trabalhadores, os camponeses, os jovens, o povo dessa grande nação que é o Brasil", disse.

Em comum, o Irã e a Venezuela têm mais de 200 acordos de cooperação, além do forte discurso contra os EUA. Esta é a quarta visita de Ahmadinejad à Venezuela desde que assumiu o poder, em 2005.

A oposição venezuelana repudiou a visita do líder iraniano e classificou como "indesejável" a presença dele na Venezuela. Na segunda-feira, a Confederação de Associações Israelitas da Venezuela (CAIV) expressou em comunicado seu "desgosto e contrariedade" pela viagem de Ahmadinejad a vários países da América do Sul. A organização argumenta que, com este giro, os governos latino-americanos estariam "legitimando" um "regime duvidoso" pela forma como Ahmadinejad foi reeleito, em junho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.