Após atraso, Viradouro abre o Grupo Especial no Rio

O início dos desfiles do Grupo Especial do carnaval do Rio atrasou - era para ter sido às 21h30 deste domingo, dia 15, mas começou apenas por volta das 21h55. A chuva atrapalhou muito a armação.

CLARISSA THOMÉ, Estadão Conteúdo

15 Fevereiro 2015 | 22h05

A atriz Juliana Paes, que já foi madrinha de bateria da Viradouro, virá dessa vez na comissão de frente da escola, que abre a noite na Marquês de Sapucaí. Com uma fantasia representando o fruto da árvore do Baobá, Juliana acredita que é símbolo da miscigenação de que trata o enredo da Vermelho e Branco de Niterói.

"Acho que represento bem a mistura do povo brasileiro. Tenho raízes negras, como todo o povo brasileiro", disse ela, que optou por sair da frente da bateria por causa dos dois filhos pequenos, uma vez que o posto de rainha exige presença em muitos compromissos da escola.

A bateria da Viradouro virá com um ritmo mais cadenciado para manter o samba de Luiz Carlos da Vila - o samba-enredo é uma mistura de duas composições do artista, que morreu em 2008. Por conta da forte chuva, as cuícas estão protegidas com plásticos.

Mais conteúdo sobre:
carnavaldesfileSapucaíRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.