Aviões quenianos matam mais de 80 em ataques a grupo islâmico na Sómalia

Caças quenianos atacaram duas bases do grupo rebelde islâmico Al Shabaab na Somália e mataram ao menos 80 militantes, disseram as forças de paz da União Africana na região nesta segunda-feira.

REUTERS

23 de junho de 2014 | 11h24

A Missão da União Africana na Somália (Amisom), cujos soldados lançaram uma nova ofensiva contra o Al Shabaab este ano, disse que aviões quenianos realizaram incursões em Anole e Kuday na região sul de Baixo Juba. Não foi informado quando os ataques ocorreram.

"Os ataques aéreos em Anole deixaram mais de 30 combatentes do Al Shabaab mortos, três veículos técnicos e um Land Cruiser carregado com munição destruídos", informou a Amisom. Mais de 50 rebeldes foram mortos no ataque a Kuday, acrescentou.

O Quênia enviou suas primeiras tropas para a Somália em 2011, após vários ataques dentro de seu território atribuídos ao al Shabaab, e mais tarde se uniu às forças de paz na região.

Os militantes já realizaram uma série de atentados para punir o Quênia por sua intervenção. Combatentes do Al Shabaab mataram ao menos 67 pessoas em um ataque a um shopping center de Nairóbi no ano passado.

De acordo com a Amisom, o Al Shabaab perdeu o controle de mais de 10 grandes cidades com a nova ofensiva das tropas africanas, incluindo soldados de Uganda, Djibuti, Etiópia, Burundi e Serra Leoa.

(Reportagem adicional de Humphrey Malalo, em Nairóbi)

Tudo o que sabemos sobre:
QUENIASOMALIABOMBARDEIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.