Brasil deixa de exportar vacina para garantir estoque

O Brasil suspendeu a exportação de vacina contra febre amarela para garantir o abastecimento nacional. A decisão foi tomada já no fim de 2007 - duas semanas antes de o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, convocar rede nacional de rádio e TV para dizer que não há risco de epidemia -, depois da notícia do número de mortes de macacos em regiões de risco da doença. Além disso, o Brasil fez, por meio da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), uma consulta a países próximos para um eventual empréstimo de suprimentos, como ?medida preventiva?. Maior produtora mundial de vacina contra a febre amarela, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) exportou, em 2007, 15,5 milhões de doses para mais de 30 países. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

LÍGIA FORMENTI, Agencia Estado

15 de janeiro de 2008 | 07h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.