BTG Pactual tem lucro líquido abaixo das estimativas com aumento de impostos

O lucro do terceiro trimestre do grupo BTG Pactual ficou abaixo das estimativas nesta terça-feira, uma vez que o maior banco de investimentos independente da América Latina lutou com um salto inesperado de impostos e um déficit de investimentos proprietários que pesaram sobre as receitas.

GUILLERMO PARRA-BERNAL, REUTERS

04 Novembro 2014 | 22h19

     O lucro líquido do banco controlado pelo bilionário André Esteves caiu pela primeira vez em seis trimestres, levando o retorno anualizado sobre o patrimônio líquido para o nível mais baixo desde o primeiro trimestre do ano passado. Por outro lado, o banco aumentou a sua carteira de crédito num ritmo mais rápido este ano.

    O BTG Pactual lucrou 769 milhões de reais no trimestre, abaixo da estimativa média de 864 milhões de reais em uma pesquisa da Reuters. O retorno sobre o patrimônio líquido, o indicador mais visto de rentabilidade no setor bancário, caiu para 17,3 por cento, em comparação com os 19,4 por cento estimados no levantamento.

     Sob a curadoria de Esteves, que também é diretor-executivo, o BTG Pactual se expandiu ao longo do ano passado em resseguros globais, negociação de commodities e administração de riquezas.

"Em um trimestre marcado pela volatilidade e condições adversas nos mercados de crédito e ações, reduzimos riscos e exposições e permanecemos confiantes de que nossos esforços de consolidação da nossa plataforma de negócios contribuirão para expandir nossa base de receita", disse Esteves no relatório de resultados divulgado nesta terça-feira.

     A receita operacional caiu 2,3 por cento trimestre a trimestre, para 1,702 bilhão de reais, abaixo da estimativa da de 1,863 bilhão. As receitas de banco de investimentos caíram 41 por cento sequencialmente, em linha com as estimativas, enquanto a consultoria de fusões e aquisições, bem como ofertas de ações lutaram contra o impacto da eleição presidencial no Brasil.

     O direcionamento de Esteves para comercializar mais commodities físicas ajudou as receitas de "sales e trading" a subir 21,2 por cento, de forma inesperada. Esta linha, que totalizou 784 milhões de reais, ficou acima da média trimestral do ano passado, um sinal de geração saudável de receita.

A receita de "principal investiments" - ou o resultado de investimentos do dinheiro do próprio banco em hedge funds, investimentos de private-equity e construção - teve um resultado negativo de 164 milhões de reais, comparado a uma estimativa de 302 milhões.

O pagamento de imposto de renda aumentou quase seis vezes para 231 milhões reais em bases trimestrais, após a contabilização de juros sobre equidade e depois de uma parcela significativa das receitas recorrentes estarem sujeitas a taxas mais elevadas no período.

     As despesas caíram 4,7 por cento, mais do que o declínio de 1,8 por cento previsto na pesquisa da Reuters.

((Tradução Redação Rio de Janeiro, 55 21 2223-7132))

REUTERS JS LB

Mais conteúdo sobre:
FINANCAS BTGPACTUAL LUCRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.