Caçadores ilegais matam leões raros em reserva asiática

Caçadores clandestinos mataram três leões de uma variedade altamente ameaçada, no único santuário remanescente para a espécie no oeste da Índia. As garras e os ossos dos animais foram removidos.Patrulheiros do Parque Nacional Gir, no Estado de Gujarat, encontraram os corpos mutilados de duas leoas e um filhote no sábado, no interior do parque, disse um dos responsáveis pela área, Bharat Pathak. Atualmente restam menos de 350 leões asiáticos, uma espécie que já cobriu a Ásia da Índia à Turquia. Todos os remanescentes estão no parque Gir. A matança volta a trazer á tona os apelos de ambientalistas pela criação de uma nova reserva de proteção ao animal.Os caçadores deixaram a pele dos leões, mas levaram as garras, ossos e crânios, partes valorizadas na medicina tradicional chinesa, o que levanta temores de que uma quadrilha profissional esteja por trás das mortes, afirma Pathak. Vários leões foram mortos em anos recentes, mas este é o primeiro caso de uma matança dentro da área protegida. Outros animais haviam sido caçados depois de deixar o perímetro do parque.

Agencia Estado,

06 de março de 2007 | 16h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.