Cuba prende músico punk crítico do comunismo

Gorki Aguila, vocalista de Porno Para Ricardo, ainda não foi acusado formalmente; governo não comenta caso

Michael Voss, BBC

27 de agosto de 2008 | 05h18

As autoridades cubanas prenderam nesta semana Gorki Aguila, de 39 anos, vocalista da banda Porno Para Ricardo e um dos músicos mais famosos de punk do país.De acordo com os companheiros de banda, o vocalista foi preso na segunda-feira, 25, pela polícia em sua casa em Havana. O guitarrista da banda Ciro Diaz disse que ouviu de autoridades cubanas que Aguila será acusado formalmente por "periculosidade". Pelo sistema penal cubano, a acusação de periculosidade é um termo amplo que permite que as autoridades prendam pessoas que podem cometer crimes. A definição legal de "periculosidade" é "comportamento contrário aos padrões da moral comunista". Consumo excessivo de álcool, comportamento social inadequado e vício em drogas são considerados sinais de periculosidade. A pena pode chegar a quatro anos. O diretor da Comissão de Direitos Humanos, Elizardo Sanchez, confirmou a prisão e disse que ninguém teve acesso ao vocalista desde que ele foi preso. A Comissão é ilegal em Cuba, mas é tolerada pelo governo. O conjunto Porno Para Ricardo foi formado há 10 anos. Algumas das letras das canções da banda fazem críticas ao estilo de vida comunista da ilha. O governo cubano não comentou a prisão do músico. Acredita-se que Gorki Aguila compareça diante da Justiça nesta quinta, apesar de ainda não ter sido acusado formalmente. Antes da prisão do músico, o Porno Para Ricardo estava se preparando para gravar um novo disco.  BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
Cubacomunismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.