Dois são presos vendendo remédios falsificados no Rio

Homens foram autuados no camelódromo da Central do Brasil acusados de comercializar medicamentos falsos para impotência sexual

Solange Spigliatti, Central de Notícias,

27 de outubro de 2011 | 14h50

Dois homens foram presos em flagrante na tarde desta última quarta-feira, 26, no camelódromo da Central do Brasil, no Rio, acusados de vender remédios para impotência sexual falsificados.

José Marcelo da Silva, de 31 anos, e Otavio José da Silva, de 54 anos, foram presos após duas semanas de investigações sobre venda de medicamentos falsificados no centro da cidade.

Segundo a polícia, José Marcelo vendia os medicamentos falsificados dentro de um box do camelódromo da Central do Brasil e seu comparsa guardava a mercadoria dentro do bar em que era dono, na rua Coronel Atamouro Costa. O lucro obtido com a venda desses medicamentos era dividido entre os dois.

Com os presos, os policiais apreenderam 430 comprimidos de Pramil Forte, 700 comprimidos de Pramil, 180 comprimidos de Erofast e 10 comprimidos de Cialis, totalizando 1.320 medicamentos falsificados.

As investigações continuarão para tentar localizar a origem do medicamento e outros integrantes da quadrilha. As penas para esse tipo de crime são de dez a 15 anos de reclusão.

Mais conteúdo sobre:
prisãoremédiosfalsificados

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.