Empresário é indiciado por homicídio de sem-terra no PR

O proprietário da empresa NF Segurança, Nerci Freitas, foi indiciado hoje por homicídio doloso - com intenção de matar -, formação de quadrilha, lesões corporais e tentativa de homicídio, depois de prestar depoimento à Polícia Civil de Cascavel, no Paraná. A empresa dele presta segurança na fazenda da multinacional Syngenta, em Santa Tereza do Oeste, onde aconteceu um confronto que deixou um segurança e um sem-terra mortos e oito feridos, no domingo.No depoimento, ele contou que foi avisado por um dos funcionários sobre a retomada da fazenda pelos sem-terra e deu ordem para retornar ao local, resgatar um suposto refém e recuperar objetos da empresa que ficam na propriedade. Freitas afirmou que os seguranças foram recebidos à bala. Na saída da delegacia, ele negou que os funcionários estivessem "fortemente" armados. "Os funcionários voltaram ao local para tentar negociar, mas foram recebidos à bala. Não estavam fortemente armados como dizem."Hoje, o delegado da Polícia Federal (PF), José Alberto Iegas, entregou à Polícia Civil uma cópia do inquérito em que o empresário é acusado de porte ilegal de munições. Segundo Iegas, numa vistoria no dia 27 de setembro foram encontradas munições ilegais de diversos calibres na empresa. Na época, os federais prenderem em flagrante a esposa de Freitas, Maria Ivanete. Até agora, foram ouvidas 19 pessoas no inquérito, entre seguranças e sem-terra.

MIGUEL PORTELA, Agencia Estado

23 de outubro de 2007 | 19h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.