Estudante morre e outros 100 ficam feridos após explosão em universidade no Quênia

Um estudante queniano morreu e outros 100 ficaram feridos ao fugirem de uma explosão de um transformador de eletricidade antes do amanhecer, neste domingo, que desencadeou temores de que seu campus estava sendo atacado, disseram autoridades.

REUTERS

12 Abril 2015 | 09h24

Os alunos saltaram de janelas em suas residências na Universidade de Nairobi, em um tumulto que mostra tensões crescentes pouco mais de uma semana depois que homens armados invadiram um outro campus universitário.

O estudante morto estava entre outros que saltaram de residências de até cinco andares, segundo afirmou o vice-reitor da universidade, Peter Mbithi, à Reuters.

Homens armados do grupo al Shabaab, ligado à Al Qaeda, atacaram Garissa University College, a cerca de 200 km da fronteira com a Somália, matando 148 pessoas em 2 de abril.

"Perdemos um estudante do sexo masculino que caiu do quinto andar", disse Mbithi fora do setor de emergência do principal hospital público do país, Kenyatta National.

Testemunhas disseram que o transformador explodiu por volta das 4h30 (horário local), provocando gritos de terror da ala feminina de um dormitório. O pânico se espalhou para a ala masculina, onde os alunos acordaram e se esforçavam para sair.

Os alunos disseram que o incidente evocou lembranças do ataque em Garissa, que também veio antes do amanhecer. "Nós pensamos que era um outro ataque al Shabaab", afirmou Eddy Capella, um estudante do primeiro ano.

(Por Tom Heneghan)

Mais conteúdo sobre:
KENIAUNIVERSIDADEEXPLOSAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.