Gil Rugai deixa Centro de Detenção Provisória

O ex-seminarista Gil Rugai, acusado de matar o pai e a madrasta em São Paulo, deixou o Centro de Detenção Provisória (CDP) da Vila Independência, na zona leste, por volta das 18h25 de hoje. Segundo a assessoria da Secretaria da Administração Penitenciária, Rugai foi colocado em liberdade em cumprimento ao de Alvará de Soltura expedido pelo 5º Tribunal do Júri de São Paulo. Ele estava preso desde o meio-dia desta terça, obedecendo a uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) do dia 21, que revogou o habeas corpus que o beneficiara e ordenou que ele fosse preso novamente.

PRISCILA TRINDADE, Agencia Estado

25 Agosto 2009 | 20h20

Hoje o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello concedeu ao ex-seminarista o direito de permanecer em liberdade aguardando o julgamento, segundo informações da própria Corte. O pedido de habeas-corpus foi analisado ontem pelo ministro e a conclusão foi divulgada no começo da tarde de hoje.

Mais conteúdo sobre:
crimeGil RugaiprisãoSTFSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.