Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Gleisi: já foram tomadas medidas para reduzir tarifas

A ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, apresentou nesta terça-feira um estudo do governo federal sobre medidas já tomadas pelo Palácio do Planalto para garantir uma redução no preço das tarifas de ônibus de todo o País. Segundo o estudo do Planalto, a redução possível com as medidas de desoneração seria de R$ 0,23 na tarifa em São Paulo.

RAFAEL MORAES MOURA E TÂNIA MONTEIRO, Agência Estado

18 de junho de 2013 | 20h16

Gleisi destacou que o governo encaminhou em 31 de maio uma medida provisória que isenta de PIS/Cofins os serviços de transporte coletivo rodoviário, metroviário e ferroviário. A ministra também ressaltou que o governo fez, neste ano e em 2012, uma redução de impostos das empresas de transporte coletivo. Em agosto de 2012, observou Gleisi, a presidente Dilma Rousseff sancionou projeto de lei desonerando a folha de pagamento das empresas de transporte coletivo rodoviário.

"As duas desonerações promovidas pelo governo federal dão cerca 7,23% de redução no custo, o que é em média 20 centavos para a tarifa. Isso propicia ao municípios ou uma redução desse total ou um reajuste a menor nas tarifas de ônibus", disse Gleisi a jornalistas.

"Estamos entregando esse estudo, é importante nesse momento que as prefeituras, os municípios estão fazendo seus reajustes e há também reivindicação da população de redução do custo das passagens, o governo federal tá apresentando essa contribuição para que a gente possa melhorar o preço e beneficiar a população brasileira."

Questionada sobre os protestos que tomaram conta das principais capitais brasileiras, a ministra respondeu: "Eu não vi os protestos agora, mas como disse a presidenta, os protestos e as manifestações pacificas são legítimas. É uma conquista do Estado de direito brasileiro. Só não seremos condescendentes com a violência e com vandalismo".

A ministra reiterou que há, sim, espaço para a redução das tarifas. "Em São Paulo, com todas as outras capitais, como todos os outros municípios, há esse espaço, tanto do impacto da redução do PIS Confins como da desoneração da folha", afirmou Gleisi.

Indagada se o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), poderia diminuir o preço das passagens, a ministra respondeu: "Eu não sei, cabe a ele responder. Nós fizemos a desoneração da folha e do PIS/Cofins. Agora cabe a cada município fazer seus cálculos e saber o quanto pode reduzir e o quanto pode se aproveitar desta desoneração que o governo federal está fazendo".

Tudo o que sabemos sobre:
protestostarifasGleisi Hoffmann

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.