Homem é condenado por matar assassino de seu filho

O comerciante Agnaldo de Souza Lima, de 62 anos, foi condenado ontem, em júri popular, a sete anos de prisão em regime semiaberto, por matar o assassino de seu filho. O julgamento terminou à noite, em São Carlos, no interior de São Paulo, após dez horas. A condenação foi pelo crime de homicídio simples, e os jurados não consideraram a tese da acusação, que alegava crime por vingança e por surpreender a vítima.

BRÁS HENRIQUE, Agência Estado

21 Abril 2010 | 15h43

A promotoria tem até cinco dias para recorrer. Lima foi levado à Penitenciária de Itirapina e começará a cumprir a sentença ainda nesta semana, trabalhando de dia e dormindo na prisão.

O crime ocorreu em 23 de dezembro de 2009, quando Lima matou a tiros Milton Batista Nascimento, que saiu da prisão para passar o Natal com familiares. Nascimento cumpria pena pelo assassinato do filho de Lima, José Roberto, morto a facadas em briga de bar 13 anos antes. Naquele mesmo dia, Lima matou Rodrigo de Paula, de 18 anos, o outro acusado do crime de seu filho, além de ferir Nascimento. Ele foi absolvido do crime, alegando legítima defesa e devido ao forte estado emocional pela perda do filho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.