Idosa é morta em suposto ataque de pit bull no PR

A dona de casa Aparecida Balbino Oliveira morreu hoje logo depois de sair de casa para fazer a caminhada rotineira em Cambará, cidade a 400 quilômetros de Curitiba, no norte do Paraná. Ela provavelmente foi vítima do ataque de um cachorro pit bull. A vítima foi encontrada caída na rua em frente à casa onde o animal ficava, com profundos cortes no pescoço. O cão foi capturado cerca de 20 minutos depois e tinha vestígios de sangue na boca. A polícia civil investiga o caso e indiciou o proprietário do animal por homicídio culposo.

EVANDRO FADEL, Agencia Estado

31 de março de 2009 | 18h03

Segundo a investigadora Cristina Leite, o cachorro foi levado para a delegacia e não demonstrava qualquer agressividade, deixando as pessoas chegarem perto. Ela disse que uma das hipóteses é de que alguém, provavelmente a própria mulher, que morava a uma quadra do local da morte, tenha entrado no quintal onde o animal ficava e soltado a corda que o prendia, sendo atacada em seguida. O chão e partes internas e externas do muro ficaram manchados de sangue e com sinais das patas do cachorro. A vítima, de 68 anos, teria conseguido sair, mas caiu morta alguns metros adiante. O portão estava fechado, mas não travado.

A Defesa Civil conseguiu prender o cachorro. O dono acordou somente com o barulho da polícia no quintal de sua casa. A investigadora disse ter conversado com várias pessoas da redondeza, mas nenhuma viu ou ouviu qualquer barulho estranho. Segundo ela, o proprietário do animal afirmou que ele permanecia amarrado com uma corda grossa e não soube informar quem poderia ter soltado o bicho. Não há sinal de corte na corda. Segundo ele, o animal é dócil e nunca atacou nenhum dos fregueses de seu bar, que passavam perto do pit bull quando precisavam ir ao banheiro.

Tudo o que sabemos sobre:
pit bullcachorromorteidosaPR

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.