Implante de tecido do ovário devolve fertilidade a mulher

Tecido saudável é de irmã da paciente, que ficou estéril após quimioterapia

Efe

11 Julho 2007 | 18h11

Uma mulher belga de 35 anos, que ficou estéril após um tratamento contra o câncer com quimioterapia, poderá engravidar graças a um implante de tecido do ovário de sua irmã gêmea, fato que nunca tinha ocorrido antes na medicina.Em fevereiro de 2006, o professor Jacques Donnez e sua equipe do hospital universitário Saint-Luc, de Bruxelas, implantaram no ovário atrofiado da paciente o tecido do ovário de sua irmã gêmea, que não é geneticamente idêntica, informou a clínica em comunicado.A mulher tinha entrado na menopausa em 1990, com apenas 20 anos, após sessões de quimioterapia para curá-la de um câncer.Seis meses após o implante do tecido do ovário de sua irmã, o professor Donnez e sua equipe constataram que começou a haver novamente a liberação normal dos hormônios estrógeno e progesterona.Ao tentar fazer uma fecundação in vitro, os médicos obtiveram dois embriões, mas não os desenvolveram, o que demonstra que a fertilidade da mulher e suas possibilidades de engravidar naturalmente foram restabelecidas.É a primeira vez que foram obtidos embriões após o transplante de tecido de ovário entre duas pessoas geneticamente diferentes, diz o comunicado.O professor Donnez conseguiu outro feito em 2004, quando uma mulher que teve câncer pôde dar à luz após receber um implante da parte saudável de seu próprio ovário, que foi extraída e congelada quando a doença foi detectada, e antes que a paciente iniciasse o tratamento. A cirurgia foi realizada sete anos depois.

Mais conteúdo sobre:
ováriofertilidadecâncer

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.